Jornal do Comércio >> Oscilação climática favorece pragas no Rio Grande do Sul

Apesar da baixa umidade no solo, a cultura do milho vem apresentando um bom estabelecimento inicial no Rio Grande do Sul, com stand de plantas dentro do recomendado, emergência uniforme e desenvolvimento rápido. De acordo com a Emater, é atípica a alta incidência de lagartas nas lavouras, como a do cartucho (Spodoptera frugiperda) e a lagarta rosca (Agrotis ípsilon), que têm preocupado os agricultores.

Essa situação gera a necessidade de dessecação e replantio de algumas áreas devido ao baixo stand de plantas por unidade de área, assim como um número elevado de aplicações de inseticidas, com muitos produtores chegando à terceira aplicação sem um efetivo controle. Híbridos com tecnologia BT (resistentes a essas pragas) também têm apresentado frequentes e intensos danos. Nas lavouras de milho mais adiantadas, seguem os trabalhos de adubação em cobertura e de utilização de herbicidas quando as plantas atingem o estágio ideal.

Nas regiões produtoras do Estado, prossegue o desenvolvimento das culturas de inverno, que apresentam distintas fases. As lavouras de trigo, por exemplo, nesta semana apresentam 18% em perfilhamento, 30% em floração, 48% em formação de grão e 4% em maturação para a colheita. Tais percentuais se aproximam da média.

Segundo avaliação de técnicos e produtores, o potencial produtivo das lavouras de trigo varia a partir da época de semeadura (semeadura do cedo com baixo stand e baixa estatura), nível de fertilização (lavouras com menor quantidade de adubo e com perdas pelas intensas chuvas no início do estabelecimento da cultura apresentam baixo potencial), e incidência e controle de doenças, com maior infestação de patógenos devido à grande oscilação de temperatura e umidade, propiciando a propagação de doenças e o aumento no número de solicitações acionando o Proagro.

 

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/588162-oscilacao-climatica-favorece-pragas-no-rio-grande-do-sul.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!