Jornal do Comércio >> Cobre opera em alta, beneficiado pela força do petróleo

O cobre opera em alta nesta quarta-feira (1), em meio a grandes ganhos no setor de commodities. Em Londres, o metal está por volta da marca de US$ 7 mil a tonelada, amparado pelo vigor do petróleo.

Às 9h45min (de Brasília), o cobre para três meses subia 1,98%, a US$ 6.999 a tonelada. Às 9h53min, o cobre para dezembro tinha alta de 1,76%, a US$ 3,1555 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), às 10h04min.

Os preços das commodities subiam em geral nesta quarta-feira. O petróleo avança após os números de estoques nos EUA do American Petroleum Institute (API), que mostraram redução considerável nos estoques do país, aponta em nota o Commerzbank.

As mudanças no preço do petróleo tendem a influenciar o cobre, já que as duas commodities são muitas vezes negociadas em uma única cesta, com uma grande parcela alocada para o petróleo.

Os futuros de minério de ferro e vergalhões de aço também subiam na China, com a ajuda do apoio dos metais básicos e preciosos.

A mineradora estatal chilena Codelco afirmou que o cobre pode superar os US$ 10 mil a tonelada em 2018, já que o equilíbrio entre a oferta e a demanda poderia se tornar um déficit “substancial”, afirma em nota nesta manhã a Investec.

Corretor da Marex Spectron, Alastair Munro disse que o sentimento positivo predominou na London Metal Exchange, evento sobre o setor ocorrido nesta semana na capital do Reino Unido. Munro acredita que há espaço para mais altas nos contratos.

Nesta semana, investidores aguardam a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na tarde desta quarta-feira, e a do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), nesta quinta-feira. Além disso, há expectativa para se saber quem deve ser o próximo presidente do BC dos EUA. O presidente americano, Donald Trump, deve anunciar sua escolha nesta semana.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco subia 1,15%, a US$ 3.300,50 a tonelada, o alumínio subia 1,98%, a US$ 2.211 a tonelada, o estanho tinha alta de 1,29%, a US$ 19.625 a tonelada, o níquel tinha ganho de 3,68%, a US$ 12.975 a tonelada, e o chumbo subia 2,02%, a US$ 2.469 a tonelada.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-cobre-opera-em-alta-beneficiado-pela-forca-do-petroleo.br_conteudo/2017/11/economia/594108-cobre-opera-em-alta-beneficiado-pela-forca-do-petroleo.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!