Jornal do Comércio >> Petrobras inicia negociação com BP para aliança

A Petrobras assinou Carta de Intenções (LOI) com a BP para identificar e avaliar conjuntamente oportunidades de negócio, visando uma potencial aliança estratégica entre as companhias. O documento foi assinado em Londres pelo diretor executivo de Refino e Gás Natural da Petrobras, Jorge Celestino, e pelo presidente de Upstream da BP, Bernard Looney, no último dia 18 de outubro, diz a estatal em comunicado distribuído ao mercado.

As conversas envolvem ativos ou empreendimentos no Brasil e no exterior, incluindo cooperação nas áreas de exploração & produção, refino, transporte e comercialização de gás, GNL, trading de petróleo, lubrificantes, combustível de aviação, geração e distribuição de energia, renováveis, tecnologia e iniciativas de baixa emissão de carbono.

A sociedade formada para levar duas áreas da 3ª Rodada de pré-sal – Alto de Cabo Frio Central e Peroba – com a BP já foi um desdobramento da parceria estratégica firmada pela Petrobras com a petroleira britânica em outubro e divulgada nesta terça-feira, segundo o presidente da estatal, Pedro Parente. “Mas há também um interesse muito grande na parceria estratégica com a BP no que diz respeito ao tema do gás, que vai nos permitir aumentar a participação do gás no portfólio da Petrobras. Lembrando que gás é o combustível de transição”, afirmou Parente, após participar de palestra na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

O executivo falou também “numa eventual parceria na área de comercialização, na compra e venda de derivados e petróleo cru, na chamada operação de trading”. De acordo com Parente, a BP possui grande experiência nessa área, que pode beneficiar a estatal”. Ele descartou qualquer conversa sobre investimentos conjuntos para concluir a refinaria do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). A única negociação seria com a chinesa CNPC.

Parente mencionou também a existência de campos da BP com “bastante quantidade de gás” e a possibilidade da petroleira britânica estar “disposta a ceder parte desses campos num processo de troca”. “É um modelo que envolveria a possibilidade de troca de ativos, mas ainda está muito preliminar a discussão”, afirmou.

Questionado sobre a manifestação de interesse da empresa holandesa LyondellBasell na Braskem, como divulgado na empresa, Parente disse não ter conhecimento. A Petrobras é sócia da Odebrecht na petroquímica e negocia mudança no estatuto social para vender a sua participação.

Parente afirmou que as devoluções de dinheiro desviados em esquemas de corrupção contribuem para o caixa. Na segunda-feira, 30, foi divulgado o retorno de R$ 87 milhões. O valor, porém, não é suficiente para resolver o alto endividamento, de US$ 90 bilhões, destacou o executivo.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-petrobras-inicia-negociacao-com-bp-para-alianca.br_conteudo/2017/10/economia/593984-petrobras-inicia-negociacao-com-bp-para-alianca.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!