Valor >> Bolsas de NY fecham sem direção única em véspera de grandes anúncios

SÃO PAULO  –  As bolsas de Nova York voltaram a negociar perto das máximas históricas nesta quarta-feira (1º) em meio ao otimismo com a temporada de balanços e a uma reunião do Federal Reserve sem surpresas.

Na área corporativa, dados da Facset mostram que 75% das companhias do S&P 500 que já divulgaram os resultados superaram as expectativas de lucratividade e 67% ultrapassaram as projeções de vendas também.

Após ajustes, o Dow Jones fechou em alta de 0,25%, a 23.435,01 pontos, a apenas seis da máxima histórica. O índice de “blue chips” conseguiu bater a marca intradia aos 23.517,71 pontos.

O S&P 500 avançou 0,16% e terminou, aos 2.579,36 pontos, dois pontos abaixo do recorde de fechamento. Mas o indicador teve força para ao longo da sessão estabelecer nova referência absoluta de pontos aos 2.588,40 pontos.

O Nasdaq, apesar de ter terminado em baixa de 0,17%, a 6.716,53 pontos, conseguiu também alcançar o maior patamar intradia em todos os tempos aos 6.759,65 pontos.

No S&P 500, oito dos 11 setores terminaram o dia com ganhos. As maiores altas ficaram com energia, que subiu 1,13%, e matérias-primas, com avanço de 0,49%.

No Dow Jones, 20 dos 30 componentes terminara a sessão no território dos ganhos. As maiores altas foram de Intel, DowDuPont e Cisco, com avanços de, respectivamente, 2,68%, 1,40% e 1,38%.

A cautela expressa nas oscilações leves dos índices refletiu, além da reunião do banco central, as expectativas para a definição do próximo presidente do Fed e o anúncio dos cortes de impostos, ambos eventos agendados para amanhã pelo presidente americano Donald Trump.

O banco central dos Estados Unidos, por sua vez, externou após a reunião desta quarta-feira uma visão mais positiva para o crescimento econômico e, a despeito de leituras de inflação ainda significativamente abaixo da meta de 2% ao ano da autoridade, sinalizou que mantém a elevação de juros de dezembro sobre a mesa.

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) manteve inalterada a meta para a taxa de curto prazo dos Fed Funds na faixa entre 1% e 1,25%.

Depois da reunião de política monetária, os futuros de Fed Funds, usados para apostas nas tendências da política monetária americana, apontavam quase 100% de chances de uma elevação no fim do ano, segundo dados do CME Group.

Outubro foi o melhor mês desde fevereiro para os três índices acionários de Nova York. O Dow Jones acumulou, pela primeira vez desde abril de 2012, sete meses de ganhos consecutivos. O S&P 500 registrou sua mais longa série positiva desde maio de 2013, também de sete meses. O Nasdaq conseguiu, no mês que terminou ontem, o quarto período seguido de ganhos.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5180010/bolsas-de-ny-fecham-sem-direcao-unica-em-vespera-de-grandes-anuncios.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!