Jornal do Comércio >> Governo federal não vai acionar as termelétricas mais caras

Apesar da persistência da seca, o governo decidiu manter desligadas as usinas termelétricas mais caras do País, cujo custo está acima do custo marginal de operação (CMO) – sigla que expressa o valor de adicionar cada megawatt (MW) ao sistema.

A informação consta da nota divulgada nesta quarta-feira pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), órgão presidido pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

“A segurança do suprimento eletroenergético está garantida em todo o território nacional”, reiterou o CMSE, ressaltando que a previsão é de “manutenção do elevado custo associado à geração”.

O órgão tem realizado reuniões semanais para avaliar as condições de abastecimento de energia no País. A próxima está marcada para o dia 9 de novembro.

O CMSE informou que risco de faltar energia no ano que vem é de 2,8% nas regiões Sudeste e Centro/Oeste e de 0,1% no Nordeste.

 

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-governo-federal-nao-vai-acionar-as-termeletricas-mais-caras.br_conteudo/2017/11/economia/594346-governo-federal-nao-vai-acionar-as-termeletricas-mais-caras.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!