Valor >> Dólar e juros futuros saem das máximas, mas seguem sob intensa pressão

SÃO PAULO  –  A pressão nos mercados locais de câmbio e juros diminuiu, mas ainda assim o dólar e os contratos futuros de juros DIs operam em firmes altas, puxados por uma correção de preços que tem afetado sobretudo emergentes.

Às 14h42, o dólar comercial subia 1,34%, a R$ 3,3082. Na máxima, foi a R$ 3,3347 – maior patamar desde 26 de junho (R$ 3,3364).

No pico do dia, a alta foi de 2,15%, a mais intensa desde o salto de 8,85% do dia 18 de maio, quando os mercados sofreram uma onda de vendas em meio às denúncias do empresário Joesley Batista contra o presidente Michel Temer.

Na BM&F, o contrato de juros DI janeiro/2021 era cotado a 9,41% ao ano, ante 9,29% do fechamento da quarta-feira. Na máxima, a taxa saltou 25 pontos-base, para 9,54%, maior nível desde 22 de agosto (9,56%).

O DI janeiro/2023 subiu 27 pontos na máxima do dia, para 10,3% (pico desde 12 de julho, quando marcou 10,4%). Neste momento, esse DI vai a 10,17%, de 10,03% do encerramento de quarta-feira.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5181479/dolar-e-juros-futuros-saem-das-maximas-mas-seguem-sob-intensa-pressao.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!