Jornal do Comércio >> Mercado financeiro mantém projeções para inflação e PIB em 2017

Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para o IPCA – o índice oficial de preços – para este e para o próximo ano. O Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira (6) pelo BC, mostra que a mediana para o IPCA em 2017 permaneceu em 3,08%. Há um mês, estava em 2,98%. A projeção para o índice de 2018 também foi mantida, em 4,02%, como já estava há quatro semanas%.

As projeções de mercado divulgadas hoje na Pesquisa Focus indicam que a expectativa é de que a inflação fique levemente acima do piso da meta, de 3,0%, em 2017. O centro da meta para este ano e o próximo é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (inflação de 3,0% a 6,0%). No dia 6 de outubro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA de setembro subiu 0,16%. No ano, a inflação acumulada é de 1,78% e, nos 12 meses até setembro, de 2,54%.

Há uma semana e meia, o BC atualizou, por meio do comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom), suas projeções para o IPCA: 3,3% em 2017, 4,3% em 2018 e 4,2% em 2019.

Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2017 na Focus continuou em 3,05%. Portanto, estas casas também preveem que o BC cumprirá a meta, já que a inflação ficará acima do piso de 3,0%. Para 2018, a estimativa do Top 5 continuou em 4,00%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 2,92% e 4,09%, respectivamente.

Já a inflação suavizada para os próximos 12 meses foi de 4,00% para 4,01% de uma semana para outra – há um mês, estava em 4,01%.

Entre os índices mensais mais próximos, a estimativa para outubro de 2017 passou de 0,47% para 0,48%. Um mês antes, estava em 0,38%. No caso de novembro, a projeção foi de 0,36% para 0,38%, ante 0,35% de quatro semanas antes.

O Relatório de Mercado Focus mostrou que a mediana das projeções do IGP-DI de 2017 passou de -0,96% para -0,97% da última semana para esta. Há um mês, estava em -0,92%. Para 2018, a projeção seguiu em 4,50%, mesmo valor de quatro semanas atrás.

Calculados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os Índices Gerais de Preços (IGPs) são bastante afetados pelo desempenho do dólar e pelos produtos de atacado, em especial os agrícolas.

Outro índice, o IGP-M, que é referência para o reajuste dos contratos de aluguel, passou -0,87% para -1,13% nas projeções dos analistas para 2017. Quatro levantamentos antes, estava em -0,82%. No caso de 2018, o índice permaneceu em 4,39%, ante 4,44% de um mês atrás.

Já a mediana das previsões para o IPC-Fipe de 2017 seguiu em 2,29% no Focus. Um mês antes, a mediana das projeções do mercado para o IPC era de 2,36%. Para 2018, a projeção do IPC-Fipe desacelerou de 4,39% para 4,28%, ante 4,23% um mês antes.

O mercado financeiro manteve sua projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2017. A expectativa de alta para o PIB deste ano continuou em 0,73% no Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, 6. Há um mês, a perspectiva estava em 0,70%. Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta do PIB, de 2,50%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,43%.

Em 18 de outubro, o BC informou que o IBC-Br cedeu 0,38% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal. Em relação a agosto do ano passado, o índice sem ajuste sazonal subiu 1,64%. No acumulado de 2017 até agosto, o IBC-Br acumula leve alta de 0,31%. Para boa parte dos economistas, apesar do recuo na margem do IBC-Br em agosto, a atividade no País segue em processo de recuperação.

Em 21 de setembro, o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) trouxe as projeções atualizadas do BC para o crescimento do PIB: 0,7% em 2017 e 2,2% em 2018.

No Focus desta segunda, a projeção para a produção industrial deste ano continuou em um avanço de 2,00%. Há um mês, estava em 1,18%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial passou de 2,98% para 3,00%, ante 2,40% de quatro semanas antes.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 foi de 52,28% para 52,25%. Há um mês, estava em 52,25%. Para 2018, a expectativa no boletim Focus foi de 55,81% para 55,90%, ante 55,71% de um mês atrás.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-mercado-financeiro-mantem-projecoes-para-inflacao-e-pib-em-2017.br_conteudo/2017/11/economia/594689-mercado-financeiro-mantem-projecoes-para-inflacao-e-pib-em-2017.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!