Jornal do Comércio >> Taxas futuras de juros caem com dólar

Os juros futuros recuam desde a abertura da sessão desta segunda-feira (6) na esteira do dólar. A moeda norte-americana opera em baixa, pressionada por um movimento de realização de ganhos acumulados em mais de 4% nos últimos 30 dias.

Nesta semana de agenda econômica mais fraca, a tendência é de oscilações moderadas das taxas. O indicador de destaque local na semana é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro, na sexta-feira. No exterior, o dólar tem sinais mistos ante outras moedas emergentes e ligadas a commodities.

Nesta segunda, o investidor começou a sessão analisando comentários feitos esta manhã pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e pelo ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, que está em Madri. Meirelles voltou nesta segunda a sinalizar que pode ser candidato a presidente em 2018. “Não posso descartar nada”, afirmou. Já o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, por sua vez, disse nesta segunda que “Meirelles seria um ótimo presidente para o Brasil”.

No radar seguem as articulações do governo para reunir a base aliada. No mercado, segue também o ceticismo com a reforma da Previdência, incertezas com as eleições de 2018 e com as medidas fiscais enviadas ao Congresso.

Mais cedo, a pesquisa Focus não trouxe alterações para projeções para IPCA, Selic e Produto Interno Bruto (PIB). O Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que mede a inflação na cidade de São Paulo, por sua vez, subiu 0,32% em outubro, após alta de 0,02% em setembro, superando o outubro superou o teto de 11 estimativas colhidas pelo Projeções Broadcast, que iam de alta de 0,22% a 0,30%. O resultado também ficou acima da variação de 0,27% registrada em outubro de 2016. Entre janeiro e outubro, o IPC-Fipe acumulou inflação de 1,42%. No período de 12 meses até outubro, a taxa foi de 2,30%.

Às 9h37min, o DI para janeiro de 2020 estava a 8,51%, de 8,54% no ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2021 caía a 9,36%, de 9,41% no ajuste anterior. No câmbio, o dólar à vista recuava 0,22%, aos R$ 3,2981. O dólar futuro de dezembro caía aos R$ 3,3970 (-0,60%).

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-taxas-futuras-de-juros-caem-com-dolar.br_conteudo/2017/11/economia/594693-taxas-futuras-de-juros-caem-com-dolar.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!