Jornal do Comércio >> Eletrônica puxa alta na produção de eletroeletrônicos até setembro, diz Abinee

O crescimento de 4,7% na produção industrial do setor eletroeletrônico no acumulado do ano até setembro continua sendo puxado pela área eletrônica. É o que informa a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De janeiro a setembro, houve crescimento de 20,2% na produção da indústria eletrônica, enquanto a voltada para o segmento elétrico cedeu 6% no período em questão. “O resultado do setor eletroeletrônico como um todo foi mais favorável do que o registrado pela industrial geral (1,6%) e pela indústria de transformação (1%)”, observa análise da Abinee.

Em setembro em relação ao mesmo mês de 2016, a categoria de elétrico e eletrônico também foi destaque, ao mostrar expansão de 5,9%. Houve crescimento de 16,9% da indústria eletrônica e recuo de 2,9% da elétrica. Ainda foi registrado avanço de 3,3% no setor como um todo, resultado de alta de 17,6% na parte Eletrônica e declínio de 6,6% na elétrica.

Contudo, na comparação mensal, em relação a agosto, a produção na área eletrônica cedeu 1,3% e a elétrica teve queda de 0,4%.

Para o presidente da Abinee, Humberto Barbato, os “excelentes números da área eletrônica demonstram que, felizmente, o mercado está ressurgindo.” A expectativa da Abinee é que o segmento elétrico comece a apresentar resultados positivos a partir de 2018. “Isso deverá fazer com que tenhamos um desempenho mais uniforme no próximo ano”, acrescenta.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-eletronica-puxa-alta-na-producao-de-eletroeletronicos-ate-setembro-diz-abinee.br_conteudo/2017/11/economia/594944-eletronica-puxa-alta-na-producao-de-eletroeletronicos-ate-setembro-diz-abinee.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!