Jornal do Comércio >> Petróleo fecha no maior valor em dois anos, com tensões na Arábia Saudita

Os contratos futuros de petróleo atingiram o valor mais alto em dois anos nesta segunda-feira (6), apoiados por tensões crescentes no Oriente Médio, após uma onda de prisões na Arábia Saudita e um ataque com míssil contra Riad feito por rebeldes iemenitas no fim de semana.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para dezembro fechou em alta de 3,07%, a US$ 57,35 por barril; enquanto o barril do petróleo Brent para janeiro, negociado na Intercontinental Exchange (ICE), avançou 3,54%, a US$ 64,27.

Os preços do petróleo se recuperaram nos últimos meses, subindo mais de 30% em relação aos valores mais baixos atingidos em junho. As tensões crescentes no Oriente Médio ajudaram a impulsionar o movimento, com os investidores mais sintonizados com a possibilidade de que conflitos possam prejudicar os fluxos da commodity à medida que os fornecimentos se tornaram mais fortes em todo o mundo. “É uma lista extremamente longa que lembra ao mercado o quão frágeis são os preços do petróleo”, disse o diretor de análise de petróleo global da S&P Global Platts, Gary Ross.

Nesta segunda-feira, a alta foi apoiada por tensões na Arábia Saudita, depois que autoridades do país detiveram diversos príncipes, ministros e importantes empresários para lidar com supostas práticas de corrupção. Os analistas descreveram a varredura como uma “grande sacudida” no establishment da Arábia Saudita, enquanto o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman consolida seu poder. Apesar disso, alguns comentam que o movimento não deve gerar mudança nos esforços do reino para reduzir os suprimentos de petróleo global.

“A política saudita permanece inabalável e os eventos do fim de semana enviaram um tom construtivo enquanto nos dirigimos para a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) no fim deste mês”, afirmou o diretor de estratégia de energia da RBC Capital Markets, Michael Tran. “O centro do poder repousa com o príncipe herdeiro agora mais do que nunca e ele é a visão da atual política de petróleo saudita.”

Os investidores também estão preocupados com o fato de que a luta de poder em solo saudita, o maior exportador mundial de óleo bruto, tragam uma nova fonte de incerteza, dado o enorme impacto do reino no mercado mundial da commodity e seu papel como líder de fato da Opep.

Durante a tarde, relatos de que a produção de petróleo da Líbia poderia perder 250 mil barris por dia nos próximos dias, devido a tensões em torno de dois campos produtores no país, também ajudaram o petróleo a se estabelecer em níveis ainda mais altos.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-petroleo-fecha-no-maior-valor-em-dois-anos-com-tensoes-na-arabia-saudita.br_conteudo/2017/11/economia/594833-petroleo-fecha-no-maior-valor-em-dois-anos-com-tensoes-na-arabia-saudita.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!