Jornal do Comércio >> Queda de juros já chega ao consumidor, permitindo expansão lenta do crédito, segundo CNC

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quarta-feira (8), pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostra que a queda nas taxas de juros já chegou ao consumidor, na ponta, disse Bruno Fernandes, economista da entidade. “O mais importante é que a queda nas taxas de juros leva a uma melhora no perfil do endividamento”, afirmou.

A Peic apontou que o porcentual de famílias endividadas alcançou 61,8% em outubro de 2017, alta de 0,1 ponto porcentual na comparação com setembro. Em relação a outubro de 2016, quando o indicador alcançava 59,8% do total de famílias entrevistadas, a alta foi de 2 pontos porcentuais.

Para o economista, juros mais baixos não são suficientes para garantir uma recuperação do crédito capaz de impulsionar o consumo na economia, mas são uma condição necessária para que isso ocorra.

O quadro, daqui para a frente, é de recuperação lenta no nível de endividamento, acompanhando o ritmo de recuperação da atividade econômica, com efeitos sobre o emprego e a renda das famílias, afirmou Fernandes. O pico histórico do endividamento foi visto em fevereiro de 2011, quando 65,3% das famílias relatavam usar alguma forma de crédito.

Conforme Fernandes, até aqui, a inflação comportada e a ligeira melhora no mercado de trabalho resultaram no pequeno avanço do nível de endividamento. Com os juros menores, as parcelas de futuras compras a prazo também serão menores.

“Isso começa a abrir espaço no orçamento das famílias. Quanto menor os juros, menor a parcela. Se a parcela é menor, há espaço para o consumidor adquirir mais crédito para consumir”, afirmou o economista da CNC.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-queda-de-juros-ja-chega-ao-consumidor-permitindo-expansao-lenta-do-credito-segundo-cnc.br_conteudo/2017/11/economia/595223-queda-de-juros-ja-chega-ao-consumidor-permitindo-expansao-lenta-do-credito-segundo-cnc.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!