Valor >> Dólar cai pouco em meio a aversão a risco global

SÃO PAULO  –  O dólar resistiu a embarcar numa trajetória de queda mais clara no Brasil, a despeito da firme desvalorização da moeda frente a divisas do G-10 nesta quinta-feira.

A moeda americana caiu 0,09%, a R$ 3,2604. O dólar para dezembro se mostrava perto da estabilidade, a R$ 3,2615.

Se o real não conseguiu capitalizar em cima da queda do dólar ante o euro e o iene, tampouco outras divisas emergentes o fizeram. O peso mexicano subia mero 0,2%, enquanto a lira turca operava estável, e o rand sul-africano perdia 0,8%.

Contra o euro e o iene, o dólar caía 0,4% e 0,6%, respectivamente. O desempenho se deve ao revés na proposta de reforma tributária nos EUA, que pode ser atrasada.

O que parece fazer mais preço nesta quinta-feira é a percepção de que as expectativas de crescimento da maior economia do mundo – embutidas nos índices de ações em Nova York perto de máximas históricas – podem ser reduzidas com um “delay” na aprovação da reforma por lá – que injetaria bilhões na economia americana. Menos crescimento nos EUA significaria, em tese, menos crescimento global, menos fluxo de comércio internacional e, portanto, menos capital a países dependentes de financiamento externo – caso dos emergentes citados acima.

Por outro lado, o fortalecimento de moedas como euro, iene e franco suíço indica tanto que o atraso na reforma tributária americana deve tornar o dólar menos atrativo em relação a essas moedas quanto uma tentativa de investidores de se refugiar em ativos que performam bem em tempos de maior incerteza. É a tradicional busca por “safe haven” (porto seguro).

Na prática, a reação das moedas emergentes diz que essa classe de ativos deve continuar a performar de forma mais fraca no caso de um cenário em que haja ou obstáculo ao crescimento ou a juros baixos.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5188389/dolar-cai-pouco-em-meio-aversao-risco-global.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!