Jornal do Comércio >> Petróleo opera de lado, antes de relatório da Opep e de olho na produção dos EUA

Os contratos futuros de petróleo operam perto da estabilidade na manhã desta segunda-feira (13), à espera de um relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Além disso, investidores se preocupam com a crescente produção dos Estados Unidos.

Às 9h33min (de Brasília), o petróleo WTI para dezembro subia 0,07%, a US$ 56,78 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para janeiro recuava 0,13%, a US$ 63,44 o barril, na ICE. Os contratos seguiam próximos de máximas em vários anos.

O dólar mais forte em geral pode também pressionar os contratos. Como o petróleo é cotado nessa moeda, nesse caso ele fica mais caro para os detentores de outras divisas.

“Os preços do petróleo começam a nova semana em leve baixa”, comentaram analistas do Commerzbank em nota. Segundo eles, as companhias de xisto dos EUA parecem estar ampliando novamente a oferta, enquanto há uma investigação por corrupção na Arábia Saudita e um aumento da tensão entre esse país e o Irã.

A força do petróleo pode ter estimulado o xisto nos EUA, dizem analistas. Na sexta-feira, o relatório da Baker Hughes mostrou uma alta de 9 no número de poços e plataformas em atividade no país na última semana, o avanço mais alto desde junho, e analistas temem que isso possa continuar.

O Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) divulgará um relatório sobre produtividade nesta semana e alguns analistas buscam sinais sobre o xisto.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-petroleo-opera-de-lado-antes-de-relatorio-da-opep-e-de-olho-na-producao-dos-eua.br_conteudo/2017/11/economia/595948-petroleo-opera-de-lado-antes-de-relatorio-da-opep-e-de-olho-na-producao-dos-eua.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!