Jornal do Comércio >> Petrobras: alavancagem líquida fica em 51%; dívida bruta soma R$ 359,412 bilhões

A alavancagem da Petrobras medida pela relação entre endividamento líquido e patrimônio líquido fechou o terceiro trimestre em 51%, abaixo da marca de 53% verificada ao término de junho último e de 55% em igual trimestre do ano passado.

Já a relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado atingiu 3,16 vezes, ante 3,23 vezes no segundo trimestre deste ano e 4,07 vezes no mesmo período do ano passado.

O endividamento bruto da petroleira atingiu R$ 359,412 bilhões, sendo R$ 23,429 bilhões de curto prazo e R$ 335,983 bilhões de longo prazo.

O montante é 15,6% menor do que os R$ 398,165 bilhões do terceiro trimestre de 2016 e 10,78% inferior na comparação com os R$ 376,587 bilhões do segundo trimestre deste ano.

A Petrobras fechou o terceiro trimestre com R$ 77,970 bilhões em caixa (incluindo títulos).

O endividamento líquido alcançou R$ 279,237 bilhões, ante R$ 325,563 bilhões no terceiro trimestre do ano passado e R$ 295,300 bilhões no segundo trimestre deste ano.

As dívidas da petroleira a vencer neste ano totalizam R$ 8,927 bilhões. Em 2018, vencem outros R$ 21,591 bilhões.

Ainda segundo o material de divulgação do resultado trimestral, 71,67% da dívida total da Petrobras foi contraída em dólar, o equivalente a R$ 257,028 bilhões. Outros R$ 16,688 bilhões foram em euros, R$ 76,896 bilhões em reais e R$ 8,012 bilhões em outras moedas.

A Petrobras encerrou o terceiro trimestre deste ano com um fluxo de caixa livre positivo de R$ 14,734 bilhões – décimo trimestre consecutivo no azul. O valor, porém, é 10,42% menor ante o fluxo de R$ 16,448 bilhões em igual período de 2016 e 57,5% maior na comparação com os R$ 9,354 bilhões verificados no segundo trimestre deste ano.

O montante corresponde aos recursos gerados pelas atividades operacionais subtraídos dos investimentos em áreas de negócios.

As captações totalizaram R$ 28,094 bilhões entre julho e setembro deste ano, ante R$ 30,960 bilhões verificados no segundo trimestre de 2017 e os R$ 11,028 bilhões de igual período do ano anterior.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-petrobras-alavancagem-liquida-fica-em-51-divida-bruta-soma-r-359412-bilhoes.br_conteudo/2017/11/economia/596204-a-maior-perda-veio-de-contingencias-judiciais-onde-a-companhia-gastou-r-1-061-bilhao-ante-ganho-de-r-741-milhoes-no-segundo-trimestre-e-perda-de-r-2-202-bilhoes-no-mesmo-periodo-de-2016.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!