Jornal do Comércio >> Petrobras diz ser vítima na construção do Comperj e promete buscar ressarcimento

A Petrobras reafirmou em nota que “é vítima” no processo de construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Mais cedo o Tribunal de Contas da União (TCU) indicou que as obras do parque petroquímico geraram perdas de US$ 12,5 bilhões à estatal em decorrência de “gestão temerária caracterizada por decisões desprovidas das cautelas que seriam necessárias ou razoáveis”. Diante da perda, a estatal promete buscar “ressarcimentos na esfera civil”.

Em nota, a Petrobras reafirma “sua condição de vítima nesse processo, clara pelo fato de a companhia não ter obtido nenhum ganho financeiro a partir de eventuais irregularidades e, ao contrário, ter tido prejuízo”. A estatal cita que ser “reconhecida como vítima dos crimes identificados na Operação Lava Jato, inclusive pelo Supremo Tribunal Federal e pelo próprio ministro relator do processo do Comperj no TCU, Vital do Rêgo”.

A estatal cita ainda que adotou novas medidas da governança e conformidade em 2015, como “a revisão das normas e procedimentos para a gestão de projetos de investimento e contratação de bens e serviços”. “As regras atuais vedam a aprovação de investimentos por um único gestor e exigem a análise prévia dessas propostas por um comitê técnico em que os participantes respondem pessoalmente pelas recomendações feitas à diretoria”, explica a Petrobras. No voto, o ministro do TCU apontou três erros na gestão das obras do Comperj que teriam gerado o prejuízo bilionário à petroleira estatal.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-petrobras-diz-ser-vitima-na-construcao-do-comperj-e-promete-buscar-ressarcimento.br_conteudo/2017/11/economia/596380-petrobras-diz-ser-vitima-na-construcao-do-comperj-e-promete-buscar-ressarcimento.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!