Valor >> Petrobras perde R$ 15 bilhões em valor de mercado em apenas um pregão

SÃO PAULO E NOVA YORK  –  Lucro abaixo do esperado e a queda do preço do petróleo no exterior fizeram a Petrobras perder R$ 15 bilhões em valor de mercado em apenas um pregão. A companhia encerrou a terça-feira com um valor de R$ 208,2 bilhões, em consequência da queda de 7,75% nas ações preferenciais (PN, sem direito a voto, a R$ 15,35) e de 8,18% nas ordinárias (ON, com voto, a R$ 16,05%), as maiores retrações entre os papéis que fazem parte do Ibovespa.

O tombo foi motivado pelo balanço da empresa, divulgado na véspera, com lucro de R$ 266 milhões — bem abaixo dos R$ 2,7 bilhões projetados por analistas. Ainda assim, a Petrobras mantém um valor de mercado próximo ao que tinha quando do início da Operação Lava-Jato, em 2014. Na época em que começou a ser desvendado o esquema de corrupção de políticos e diretores da estatal, a empresa era avaliada em R$ 214 bilhões. Em setembro do ano seguinte, a soma de suas ações equivalia a R$ 93,1 bilhões, recuando a R$ 67,6 bilhões em fevereiro de 2016, segundo a consultoria Economática. Esse fator contribui para o otimismo do presidente da estatal, Pedro Parente.

Em entrevista na terça-feira à agência Bloomberg News, em Nova York, ele disse que espera assinar, nos próximos oito meses, acordos para a venda de ativos no total de US$ 21 bilhões. Parente quer acelerar esses acordos para não ser afetado pelas eleições presidenciais, em outubro de 2018. “Um ano eleitoral é mais difícil para uma empresa estatal”, afirmou. “Acredito que o melhor seria fechar antes do fim do primeiro semestre. Estou falando de assinar, não de fechar a venda.”

Parente acredita haver uma demanda significativa pela abertura de capital da BR Distribuidora. “Adoraríamos fazer isso este ano”, disse o presidente da Petrobras, ressaltando que a empresa tem um portfólio de US$ 40 bilhões em ativos que podem ser vendidos. Segundo o presidente da estatal, a abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) da BR poderia ultrapassar o valor obtido pela subsidiária brasileira do Carrefour. Ocorrido em julho, o IPO levantou R$ 5,125 bilhões. Outros ativos importantes que a Petrobras pode vender são suas operações na África e sua participação na petroquímica Braskem.

Parente disse ainda que o governo trabalha com sete cenários para o acordo da cessão onerosa, cinco dos quais favoráveis à Petrobras. O pior cenário, segundo ele, começa um pouco abaixo de zero, e o melhor renderia à estatal cerca de US$ 30 bilhões. “Eles [a União] precisam de mais dinheiro que nós e têm mais pressa”, disse Parente. “Não assinarei um contrato no qual tenha de pagar algo. Com relação ao balanço, que decepcionou investidores apesar de ter revertido um prejuízo de R$ 16,5 bilhões, registrado um ano antes, o analista Pedro Galdi, da corretora Magliano, avalia que eventos não recorrentes, como contingências judiciais e adesão a programas de regularização tributária, que totalizaram cerca de R$ 3,5 bilhões, tiveram um impacto negativo.

Além da frustração com o resultado, as ações da Petrobras ainda sofreram uma pressão externa. O preço do petróleo sofreu uma forte queda em razão da estimativa de uma menor demanda pela commodity. A Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) informou ontem que reduziu sua projeção para a demanda em 2018 em 200 mil barris, para 98,9 milhões de barris diários. O organismo disse acreditar que não há fôlego para manter os preços acima de US$ 60 o barril. Com isso, a cotação do Brent, referência internacional, perdeu ontem 1,5%, a US 62,21. “Isso muda o humor dos investidores, porque há uma forte correlação entre o preço no exterior e a tarifa de preços no Brasil”, afirmou Raphael Figueredo, analista da Eleven Financial.

Apesar do desempenho negativo, analistas acreditam que é positiva a perspectiva para as ações da estatal. Celson Plácido, da XP Investimentos, destacou a redução na alavancagem financeira e o crescimento da receita. “Seguimos otimistas com a Petrobras, principalmente na gestão da companhia, focada na redução do endividamento, venda de ativos e na melhora do retorno da empresa”, escreveu o analista. Com a derrocada das ações da Petrobras, o Ibovespa, principal índice de ações do mercado brasileiro, fechou em queda de 2,27%, aos 70.827 pontos. 

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5194473/petrobras-perde-r-15-bilhoes-em-valor-de-mercado-em-apenas-um-pregao.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!