Jornal do Comércio >> Varejo retoma expansão nas vendas em setembro

O varejo brasileiro voltou a crescer em setembro. Segundo dados divulgados na terça-feira pelo IBGE, as vendas no setor avançaram 0,5% frente a agosto – resultado que anula a queda de 0,4% do mês anterior. Já em relação a setembro de 2016, a alta foi de 6,4% – a maior nesse tipo de comparação desde abril de 2014. Inflação baixa, taxa de juros em queda e recuperação gradual do mercado de trabalho ajudam a explicar os dados positivos, de acordo com analistas, que esperam novas altas nos próximos meses.

No acumulado do ano, o varejo tem alta de 1,3%. Em 12 meses, o setor segue em queda, de 0,6%. O desempenho de setembro foi puxado pelo setor de supermercados, onde o movimento cresceu 1% frente a agosto. Os segmentos de artigos de uso pessoal e vestuário também se destacaram, com altas de 2,9% e 0,2%, ainda na comparação mensal. O destaque negativo foi a queda de 0,7% no ramo de combustíveis e lubrificantes.

“Os setores com melhor desempenho são os de itens básicos, como supermercados e artigos farmacêuticos. São segmentos que se beneficiam com maior disponibilidade de renda e deflação de alimentos”, diz Isabella Nunes, gerente da coordenação de serviços e comércio do IBGE.

Na avaliação da Rosenberg Associados, os números mostram que existe uma trajetória de recuperação no setor. A consultoria revisou sua projeção para o crescimento do varejo em 2017, de 1,5% para 2,5%. “As perspectivas são positivas para os próximos meses. Queda de preços, crédito a pessoa física se recuperando (reagindo à política monetária) e melhora do mercado de trabalho, mesmo que modesta, deverão contribuir para a continuidade do movimento de retomada do consumo”, afirmou a consultoria.

O Itaú Unibanco também destacou o efeito dos juros e do menor endividamento das famílias. A projeção do banco para o resultado de outubro, em relação a setembro, é de alta de 1,1%. “O resultado sugere uma retomada da tendência de alta após dois meses em ritmo mais fraco – possivelmente afetados pela devolução de um impulso temporário associado ao saque das contas inativas do FGTS”, aponta a nota do banco, assinada pelo economista Artur Passos.

O resultado é divulgado a poucos dias do início da temporada de vendas de Natal, que o setor espera ser o melhor em quatro anos. A Confederação Nacional do Comércio (CNC) revisou a projeção para o desempenho do varejo no fim de ano, para alta de 4,8% frente ao ano passado (inicialmente, a entidade esperava crescimento de 4,3%). Essa expectativa já se reflete na confiança no setor. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), calculado pela CNC, avançou para 107,2 pontos (resultados acima de 100 são positivos) em outubro, alta de 10,3% frente ao ano passado.

 

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/11/economia/596441-varejo-retoma-expansao-nas-vendas-em-setembro.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!