Jornal do Comércio >> Plataforma aumenta a visibilidade de projetos

Avaliar perfis de pessoas, empresas e instituições de ensino e de pesquisa que possam interagir nas suas iniciativas de inovação é a proposta da plataforma Liga, desenvolvida pelo Laboratório de Tratamento de Imagens e Geoprocessamento (LTIG) da Pucrs.

A tecnologia se baseia em técnicas de inteligência geoespacial e artificial para reunir, gerir e recomendar novas parcerias. As análises qualitativas e quantitativas serão feitas de acordo com a quádrupla hélice: academia, empresa, governo e sociedade. A versão beta contou, no seu desenvolvimento, com a aceleradora de métodos ágeis do Centro de Inovação Microsoft-Pucrs e pela ThoughtWorks.

Já foram mapeadas 82 empresas do Parque Científico e Tecnológico da Pucrs (Tecnopuc) e 134 estruturas de pesquisa, incluindo laboratórios da universidade. Também estão sendo levantados dados relacionados a fomentos de pesquisa (públicas ou privadas, nacionais ou internacionais).

“Essa ideia surgiu da necessidade que o nosso laboratório tinha de dar mais visibilidade para os produtos resultantes das pesquisas que realizamos. Percebemos que poderíamos criar uma plataforma para todos saberem o que está sendo feito e trocar figurinhas”, relata o professor Regis Lahm, coordenador do LTIG.

A maior visibilidade é apenas o primeiro passo, já que, a partir disso, a meta é que atores envolvidos em algum projeto possam encontrar mais facilmente potenciais parceiros dentro desse ecossistema. “Tudo era por meio do boca a boca. Agora, ha um ambiente que facilita essa conexão”, acrescenta.

De olho na expansão, o foco é começar a apresentar essa plataforma para mais empresas que hoje estão instaladas no Tecnopuc. Além disso, a equipe do LTIG trabalha para alimentar a plataforma com mais informações. Com o tempo, o sistema passará a ser oferecido para outros parques tecnológicos do Brasil.

Termina em 30 de novembro o prazo de inscrições para o programa de inovação aberta da JSL, lançado em 15 de outubro. Os projetos devem apresentar soluções inovadoras e modelos de negócios com alto potencial de geração de valor aos segmentos de atuação da companhia.

A plataforma criada para interação com as startups já obteve mais de 1,5 mil acessos, e mais de 30 empresas nascentes já estão efetivamente cadastradas. Ao final do programa, serão selecionados os 10 melhores projetos para a fase-piloto, que terão acompanhamento, mentoria e coaching com os principais especialistas de cada área e executivos da JSL.

A JSL tem realizado visitas a grandes hubs de inovação do Brasil para promover o programa e gerar aproximação com startups brasileiras. Isso inclui o Mobilab, em São Paulo; o Porto Digital, localizado em Recife; a Acate, em Florianópolis; e o Seed, em Belo Horizonte.

O gerente-geral de inovação e meios de pagamentos da JSL, Diorwilton Heusser, comenta que essas visitas estão gerando cadastros de startups no JSL Labs, além de permitir uma maior conexão da empresa com o que está sendo desenvolvido pelas jovens operações. “Identificamos conceitos e ideias inovadoras que gerarão benefícios, não só aos negócios da companhia, mas para o desenvolvimento da logística de forma geral no Brasil”, afirma.

A operadora logística rodoviária está presente em todo território nacional, além de quatro países na América Latina, e atua desde o mercado de transporte de carga à gestão e terceirização de frotas e equipamentos. As inscrições no programa de inovação aberta da JSL devem ser realizadas pelo site www.jsllabs.com.br. O início dos projetos-pilotos será em fevereiro de 2018.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/11/economia/596874-plataforma-aumenta-a-visibilidade-de-projetos.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!