Jornal do Comércio >> Mudança na Previdência será detalhada hoje

O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), pretende detalhar as mudanças no texto da proposta em entrevista hoje à noite, logo após apresentação que será feita a lideranças políticas em jantar no Palácio da Alvorada, oferecido pelo presidente Michel Temer.

A nova propaganda do governo sobre o assunto já dá pista de como estão sendo conduzidas as negociações sobre o texto mais enxuto. A campanha entrega quais pontos devem permanecer, como a fixação de uma idade mínima, a transição, a igualdade de regras para servidores e a nova regra de cálculo, que começa em 60% do salário de contribuição e exigirá 40 anos para que o trabalhador tenha 100% da média de salários.

A campanha também já deu como certas as exclusões de mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e na aposentadoria rural. Temer chegou a citar campanha publicitária que entrou no ar na semana passada, mas disse que ela não era apenas uma propaganda. “A reforma da Previdência, eu tomo a liberdade de dizer, é uma coisa fundamental, sem causar prejuízo a ninguém. Nós estamos trabalhando agora junto ao Congresso Nacional, junto à sociedade, fazendo não publicidade, mas um esclarecimento”, disse.

“Portanto, quando os senhores e as senhoras verificarem, na televisão, nos jornais, uma suposta publicidade da Previdência, não se trata disso; trata-se de esclarecimento. Porque as manifestações equivocadas em relação à Previdência Social têm sido muito amplas. E, volto a dizer, equivocadas”, completou.

Na sua fala pública, Temer disse, ainda, que o limite de idade será levado adiante e que o governo vai equiparar os sistemas público e privado no tocante à Previdência Social. “Então nós temos feito esse esclarecimento com o objetivo de, na verdade, nós podermos sobreviver nos próximos anos.”

Ontem, os líderes partidários do chamado Centrão afirmaram que a reforma ministerial articulada pelo presidente Michel Temer e o “enxugamento” do texto da proposta não são suficientes para garantir a aprovação da reforma da Previdência na Câmara. Segundo essas lideranças, a matéria depende, agora, do trabalho do governo de diminuir a resistência da sociedade à matéria.

“Esqueça Previdência este ano. Não tem a menor chance de aprovar”, declarou o líder do PR na Câmara, José Rocha (BA). “A reforma ministerial não atendeu a toda a base. E outra coisa: tudo que os ministros poderiam fazer com impacto eleitoral já está sendo feito, não deve sobrar nada para o próximo ano”, acrescentou Rocha, que comanda a sexta maior bancada da Casa, com 37 deputados.

“O processo para aprovar a Previdência, agora, é de convencimento do governo com a sociedade”, avaliou o líder do PSD na Casa, deputado Marcos Montes (MG). Segundo ele, os parlamentares de sua bancada continuam “muito resistentes” em votar a reforma agora, pois temem desgaste político a menos de um ano para as eleições de 2018. “O pessoal quer um tempo sem votar pautas impopulares”, disse.

 

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/11/economia/597554-mudanca-na-previdencia-sera-detalhada-hoje.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!