Jornal do Comércio >> Bolsas da Europa fecham sem direção única, com indicadores e ata do BCE

Os mercados acionários europeus fecharam sem direção única nesta quinta-feira (23) reagindo a indicadores econômicos da região, em um dia de liquidez reduzida devido ao feriado do Dia de Ação de Graça nos Estados Unidos. A ata da última reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) também esteve no centro das atenções dos investidores.

O índice pan-europeu Stoxx-600 fechou em baixa de 0,03% (-0,12 ponto), aos 386,94 pontos.

Os negócios em solo europeu começaram o dia em tom negativo na esteira da forte queda nos mercados acionários chineses, que caíram mais de 2% em meio a preocupações com esforços de Pequim para reforçar a regulação dos serviços financeiros. No entanto, o sentimento baixista foi abandonado ao longo do pregão devido a indicadores econômicos da região.

De acordo com a IHS Markit, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro subiu de 56,0 em outubro para 57,5 na leitura preliminar de novembro, atingindo o maior nível em 79 meses. Analistas consultados pelo Wall Street Journal previam estabilidade do indicador. Apoiado pelo PMI composto, o euro foi à máxima do dia e ampliou a alta em relação ao dólar, que já vinha em queda desde o dia anterior, quando a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) mostrou a preocupação de parte dos dirigentes em torno da persistente fraqueza da inflação no país.

Na Alemanha, o Produto Interno Bruto (PIB) teve crescimento de 0,8% no segundo trimestre ante o período de três meses anterior e de 2,8% na comparação com o terceiro trimestre do ano passado. A IHS Markit também mostrou que o PMI composto alemão subiu de 56,6 em outubro para 57,6 em novembro, devido à forte alta no PMI industrial, que atingiu o maior nível em 81 meses, ao subir para 62,5 na preliminar de novembro, enquanto analistas esperava o indicador a 60,4.

Nem mesmo os fortes resultados da Alemanha fizeram com que o DAX encerrasse o dia no terreno positivo. O índice, da bolsa de Frankfurt, fechou em baixa de 0,05%, aos 13.008,55 pontos, com os investidores ainda atentos à política no país, à medida que o Partido social-democrata (SPD, na sigla em alemão) aceitou negociar a manutenção da grande coalizão com o bloco conservador da chanceler Angela Merkel. O euro mais forte pesou nas ações de exportadoras, com a Daimler cedendo 0,24%. O movimento baixista não foi maior devido ao salto de 4,33% dos papéis da Thyssenkrupp, após a companhia divulgar que o Ebit ajustado subiu 30% no ano fiscal de 2017, encerrado em setembro, enquanto as vendas cresceram 9,4%.

Já a economia britânica cresceu 0,4% entre julho e setembro no confronto com segundo trimestre deste ano e mostrou avanço de 1,5% na comparação anual. Os números confirmaram estimativas preliminares. A libra ganhou força após o dado, mas voltou a perder um pouco de força durante o pregão. Com isso, o índice FTSE-100 fechou praticamente estável, em queda de 0,02%, aos 7.417,24 pontos.

Na França, o PMI composto saltou de 57,4 em outubro para 60,1 em novembro, bastante acima do esperado, de 57,2, de acordo com a IHS Markit. Nesse cenário, o índice CAC-40, da bolsa de Paris, fechou em alta de 0,50%, aos 5.379,54 pontos. “O aumento no PMI composto acima de 60 pela primeira vez desde 2006 foi impulsionado por melhores dados nos serviços e na indústria, apontando para uma ampla recuperação no setor comercial francês”, avaliou o economista-chefe para zona do euro da Pantheon Macroeconomics, Claus Vistesen.

Durante o dia, foi divulgada a ata da última reunião de política monetária do BCE. Dirigentes da instituição divergiram sobre a possibilidade de anunciar uma data final para o programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) da instituição, com alguns alertando que um QE por tempo indeterminado poderia levar investidores a especular sobre uma nova extensão, segundo o documento.

O índice Ibex-35, da bolsa de Madri, fechou em alta de 0,19%, aos 10.032,80 pontos, enquanto em Lisboa houve alta de 0,09% do índice PSI-20, que encerrou em 5.309,76 pontos. Na bolsa de Milão, o índice FTSE-MIB fechou em alta de 0,37%, aos 22.397,78 pontos.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-bolsas-da-europa-fecham-sem-direcao-unica-com-indicadores-e-ata-do-bce.br_conteudo/2017/11/economia/597933-bolsas-da-europa-fecham-sem-direcao-unica-com-indicadores-e-ata-do-bce.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!