Jornal do Comércio >> Juros fecham em baixa com IPCA-15 de novembro e expectativa com Previdência

Os juros futuros fecharam a sessão regular desta quinta-feira (23) em queda firme em todos os vencimentos, ainda em razão do otimismo com o cenário de inflação e Selic, após o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) de novembro ter vindo perto do piso das expectativas, e também com o investidor retomando esperanças na aprovação da reforma da Previdência ainda este ano, em meio a especulações sobre a data de votação do texto.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 caiu de 7,19% para 7,12% e a de janeiro de 2020, de 8,43% para 8,34%. A taxa do DI para janeiro de 2021 encerrou em 9,18%, de 9,25%. O DI para janeiro de 2023 terminou com taxa de 9,98%, ante 10,03% no ajuste da quarta-feira.

A liquidez ficou abaixo do padrão nos mercados domésticos, mas no segmento de juros o volume não foi tão ruim quanto o imaginado para um dia sem negócios em Wall Street, em função do feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos.

O mercado já começou o dia em tom positivo, com as taxas de curto e médio prazos reagindo ao IPCA-15 de novembro de 0,32%, que praticamente repetiu a inflação de outubro (0,34%), quando a mediana das estimativas apontava para uma aceleração a 0,38%. O piso das expectativas coletadas pelo Projeções Broadcast era de 0,29%.

Em 2017, o IPCA-15 tem alta de 2,58%, o menor patamar para o acumulado do ano até novembro desde 1998. Em 12 meses, a taxa de 2,77% segue abaixo dos 3% que é a banda inferior da meta de inflação. Toda esta conjuntura ratifica a expectativa de queda de 0,50 ponto porcentual da Selic na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) em dezembro e estimula apostas de mais um corte, de 0,25 ponto no encontro de fevereiro.

Na ponta longa, pela manhã, o mercado reagia mal à falta de quórum, na quarta-feira, no jantar oferecido pelo presidente Michel Temer no Palácio da Alvorada para apresentar a nova versão da reforma da Previdência, segundo fontes, abaixo do número de 200 parlamentares informado pelo relator do texto, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA).

À tarde, os longos se firmaram em baixa, em meio a informações extraoficiais de que o governo teria fechado nesta quarta-feira um acordo preliminar com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para colocar a reforma em votação em 5 de dezembro.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/11/jornal-do-comercio-juros-fecham-em-baixa-com-ipca-15-de-novembro-e-expectativa-com-previdencia.br_conteudo/2017/11/economia/597974-juros-fecham-em-baixa-com-ipca-15-de-novembro-e-expectativa-com-previdencia.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!