Valor >> Endividamento das famílias segue em queda e renova mínima desde 2011

BRASÍLIA  –  O endividamento das famílias voltou a recuar na passagem de agosto para setembro de acordo com dados compilados pelo Banco Central (BC). A relação entre o estoque de crédito contratado e a renda líquida anualizada fechou setembro em 41,39%, ante 41,48% registrado em agosto. Assim, o patamar de endividamento segue sendo o menor desde meados de 2011. Em setembro de 2016, o endividamento era de 42,73%.

Tirando o crédito habitacional da conta, a fatia de endividamento foi de 22,95% em setembro, recuando de 23,02% em agosto, marcando a menor leitura desde abril de 2007. Em setembro de 2016, o percentual era de 24,12%.

Em setembro, a fatia de renda destinada ao pagamento do principal das dívidas foi de 10,66%, mesmo percentual visto em agosto. Já o percentual destinado ao pagamento de juros, cedeu de 9,92% para 9,83%, menor desde dezembro de 2015.

Disso resulta um comprometimento total do orçamento com dívidas tomadas junto ao sistema financeiro de 20,49% em setembro, contra 20,58% em agosto. Descontando o crédito habitacional, o comprometimento de renda é de 22,95%.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/brasil/5205369/endividamento-das-familias-segue-em-queda-e-renova-minima-desde-2011.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!