NY: Bolsas fecham em novo recorde triplo com reforma tributária – Valor

SÃO PAULO  –  As bolsas de Nova York fecharam em forte alta nesta terça-feira (28), com os três índices acionários batendo novos recordes de fechamento. Os investidores ficaram atentos à divulgação de dados dos Estados Unidos, que mostraram fortalecimento da economia do país, e receberam de maneira positiva as indicações de que Jerome Powell, próximo presidente do Federal Reserve, deverá manter a política monetária americana na atual trajetória.

Mas a guinada definitiva rumo ao patamar recorde veio com o progresso da reforma tributária nos EUA, que foi aprovada no Comitê de Orçamento do Senado e agora pode seguir ao plenário da Casa. O texto foi aprovado por 12 votos a 11, com a surpresa positiva vindo de dois senadores republicanos, vistos como do time do “não”, mas que votaram a favor da medida.

Coreia do Norte

O risco geopolítico com a Coreia do Norte testando um míssil balístico no mar do Japão, após dois meses de hiato, chegou a provocar um soluço no mercado, mas logo as ações voltaram a subir.

Dow Jones fechou em alta de 1,1%, a 23.836,71 pontos, enquanto S&P 500 avançou 1%, para 2.627,04 pontos, e o Nasdaq ganhou 0,5%, a 6.912,36 pontos.

O setor financeiro teve o melhor desempenho em Wall Street. As ações do Bank of America saltaram 4%, enquanto o J.P. Morgan escalou 3,5%. Todos os setores do S&P 500, com exceção do imobiliário, fecharam em alta nesta sessão.

Dados divulgados nesta terça-feira confirmaram o fortalecimento da economia do país. O índice de preços de casas em 20 cidades americanas avançou 6,2%, no maior ritmo em mais de três anos, enquanto o índice de confiança do consumidor atingiu máxima em 17 anos. Na quarta-feira (29), será divulgada a segunda leitura do PIB americano do terceiro trimestre, com expectativa de aceleração.

Jerome Powell, indicado à presidência do Fed, foi sabatinado no Senado americano sem trazer grandes surpresas. Ele falou de uma ampla gama de assuntos, reforçando a provável alta do juro americano em dezembro e opinando sobre a diminuição da regulação bancária sobre bancos menores. Powell também defendeu a redução dos ativos do Fed para o nível entre US$ 2,5 trilhões e US$ 3,5 trilhões nos próximos três ou quatro anos.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!