Taxas futuras de juros seguem em baixa com Alckmin no radar – Jornal do Comércio

As taxas de juros futuras seguem em baixa na manhã desta, terça-feira (28) precificando a adoção nas contas de luz da bandeira vermelha no primeiro patamar em dezembro, mais barata que o patamar dois, que vigorou neste mês. Além disso, os agentes de renda fixa observam as declarações do governador Geraldo Alckmin (SP), que é cotado à presidência da República pelo PSDB, defendendo privatizações da maioria das estatais se eleito. Na visão de alguns agentes do mercado, Alckmin pode unificar o partido, o que aumentaria a chance de aprovação da reforma da Previdência.

O governor paulista é contraponto hoje ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que voltou a contrariar o governo na segunda-feira (27) em declarações titubeantes sobre a votação da reforma da Previdência em dois turnos na Câmara neste ano.

Além disso, Maia não pautou medidas de interesse da equipe econômica para votação em plenário nesta semana, como a MP que cria o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) dos servidores federais, enviada no fim de julho, mas que caduca hoje; e a que adia o reajuste de servidores públicos de 2018 para 2019 e aumenta a contribuição previdenciária do funcionalismo, também está parada na Câmara. Também não foi votada a medida que prevê renegociação de dívidas de produtores rurais com o Funrural, que caduca nesta terça-feira.

Às 9h47min, o DI para janeiro de 2019 caía a 7,07%, de 7,09% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2020 estava a 8,30%, de 8,34% no ajuste anterior. E o DI para janeiro de 2021 recuava a 9,20%, de 9,24% no ajuste anterior.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!