Operação investiga grupo que realizava fraudes contra aposentados no Estado – Jornal do Comércio

Uma organização criminosa especializada em fraudes praticadas contra aposentados é alvo de ação da Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (29). A Operação Multifaces II cumpre oito mandados de busca e apreensão, três de prisão e oito de condução coercitiva nos municípios gaúchos de Alvorada, Cachoeirinha, Canoas e Sapucaia do Sul. O prejuízo estimado até o momento é de aproximadamente 200 mil reais.

Durante a investigação, conduzida desde março pela Polícia Federal em Passo Fundo, foram colhidos indícios da atuação do grupo na falsificação de documentos para a prática de estelionatos em detrimento da Caixa Econômica Federal e de outras instituições financeiras, e de diversos estabelecimentos comerciais.

O grupo criminoso, mediante acessos indevidos a sistemas oficiais, obtinha informações pessoais e financeiras das vítimas. Posteriormente, com esses dados, falsificava documentos e abria uma conta na rede bancária. A partir daí, contratava empréstimos, planos de telefonia, sacava valores de benefícios previdenciários, adquiria mercadorias no comércio, entre outras fraudes.

De acordo com a PF, até o momento, foi identificada a atuação desses estelionatários em crimes praticados nas cidades de Porto Alegre, Rio Pardo, Soledade, Alvorada, São Jerônimo, Santo Antônio da Patrulha, Taquara, Viamão, Imbé, Charqueadas, Tubarão e Osório.

A investigação também apurou que a organização criminosa fornecia documentos falsos, como Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e de identidade (RG) para outras quadrilhas e para foragidos da Justiça. Além disso, o grupo falsificava e vendia certificados escolares e atestados médicos.

A Polícia Federal também investiga o uso de documento falso por dois advogados da organização criminosa, que teriam, em tese, apresentado comprovante de residência falso à Justiça Federal com a finalidade de amparar o pedido de liberdade provisória de preso.

Os crimes investigados na Operação Multifaces II são organização criminosa, invasão de dispositivo de informática, falsidade de documentos públicos e privados e estelionatos. O cumprimento das ordens judiciais tem a participação de servidores da Anatel e de representantes da OAB/RS.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!