Petróleo opera em baixa, mas reduz perdas com declaração do Iraque – Jornal do Comércio

O petróleo opera em baixa, após dados mostrarem um crescimento nos estoques dos Estados Unidos. Por outro lado, sinais de que pode haver a extensão do acordo liderado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reduzir a oferta fizeram os contratos reduzirem as perdas.

Às 10h21min (de Brasília), o petróleo WTI para janeiro caía 0,16%, a US$ 57,90 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para fevereiro recuava 0,16%, a US$ 63,14 o barril, na ICE.

Na noite da terça-feira, o American Petroleum Institute (API) estimou que os estoques de petróleo dos EUA aumentaram 1,8 milhão de barris na última semana. Os dados oficiais saem às 13h30. A estimativa da API amplia o temor entre investidores de que a Opep poderia repensar sua estratégia de cortar a oferta.

A decisão oficial sobre o acordo liderado pela entidade sai na quinta-feira. O acordo foi estendido em maio e a previsão atual é de que ele termine em março, mas investidores esperam que ele seja prorrogado por todo o ano de 2018. Há pouco, o ministro do Iraque, Jabar al-Luaibi, disse apoiar a extensão do acordo por mais nove meses.

Diretor-gerente da consultoria Petromatrix, Olivier Jakob afirmou que o desempenho do mercado dependerá muito da decisão desta quinta-feira. O Brent já ganhou quase 19% nos últimos seis meses, em meio a distúrbios geopolíticos e à política da Opep. Investidores, porém, temem divisões na coalizão de países que reduziram a oferta. A Arábia Saudita quer manter o acordo, mas a Rússia já sinalizou que prefere a iniciativa por um intervalo mais curto, diante do aumento visto na produção de xisto nos EUA.

A JBC Energy diz esperar a prorrogação dos cortes atuais, mas com uma possibilidade razoável de que a Opep comunique algum tipo de opção de revisão para aumentar sua flexibilidade no assunto.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!