‘PDG pode voltar a pensar em novos projetos’, diz diretor presidente – Jornal do Comércio

Após a aprovação do plano de recuperação judicial na assembleia de credores, a PDG Realty concentrará seus esforços na implementação das principais medidas, como a venda de ativos, além de poder voltar a pensar em novos projetos, afirmou o diretor presidente da incorporadora, Vladimir Ranevsky. “Tivemos uma aprovação maciça do plano e agora vamos trabalhar para fazer acontecer”, disse, em entrevista à imprensa após a assembleia.

O executivo disse que espera uma melhora das vendas de imóveis daqui em diante, que serão essenciais para a companhia obter caixa. Até aqui, boa parte do estoque de imóveis estava preso como garantias a credores até que o encaminhamento da dívida fosse definido. “Estava tudo travado. Agora recebemos a bênção da Justiça”, comentou. O estoque da companhia é avaliado em R$ 2,3 bilhões, incluindo unidades prontas e em obra.

Ranevsky estimou que a companhia será capaz de voltar a lançar novos empreendimentos imobiliários a partir de 2019. “No próximo ano vamos estruturar esses projetos e acho que conseguiremos lançar em 2019. Os lançamentos estão, definitivamente, em nossos planos. Vamos tentar antecipar o máximo possível”, frisou.

Ele rechaçou os planos de mudar o nome da companhia, como cogitado antes. “Terminamos agora o estudo e vimos que a PDG tem uma marca forte e conhecida. Não é possível desprezar esse histórico e, agora, com mais um aprendizado”, afirmou, referindo-se à reestruturação.

A PDG também tem o desafio de concluir 19 obras, cujo custo a incorrer gira em torno de R$ 730 milhões. Segundo o diretor presidente, ainda não há prazo para retomada dos canteiros que estão parados. “Isso vai depender de novas negociações com os bancos”, ponderou.

O plano aprovado pela PDG prevê a venda de ativos e a conversão de dívidas em ações. Não está prevista a injeção de dinheiro novo, o que precisará ser conversado com as instituições financeiras. “A aprovação do plano facilita a atração de investidores, que é um dos nossos objetivos.”

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!