Dólar oscila, após abrir em alta, com exterior, swap e reformas no radar – Jornal do Comércio

O dólar abriu em alta nesta sexta-feira (1) refletindo cautela dos investidores sobre as reformas da Previdência aqui e tributária nos Estados Unidos, mas ao atingir a máxima à vista, aos R$ 3,2816 (+0,35%), apareceram vendedores, apoiando a inversão do sinal para o lado negativo. O Dollar Index tem viés de baixa em meio a expectativas sobre a votação da reforma tributária nos estados Unidos, mas a moeda norte-americana subia também ante várias divisas emergentes.

O resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do País no piso das projeções do mercado está em segundo plano. Às 9h40min, o dólar à vista voltou a subir, aos R$ 3,2751 (0,15%) em linha com a valorização externa ante outras divisas emergentes, disse o diretor da Correparti Jefferson Rugik. Na mínima, caiu aos R$ 3,2691 (-0,03%).

O principal catalisador para a queda é o início nesta sexta da rolagem do vencimento de swap cambial de janeiro, de US$ 9,638 bilhões, que deve prosseguir até o dia 20. Mas pesa também o viés de baixa do dólar ante divisas principais (Dollar Index).

O gerente de mesa de derivativos de uma gestora de recursos, no entanto, diz que a possibilidade de a votação da reforma da Previdência não ocorrer neste ano nem em 2018 está no radar do mercado e das agências de risco, porque deverá comprometer o ajuste fiscal.

“As agências devem olhar o impacto disso nas contas públicas, além das incertezas sobre a eleição em 2018 e as denúncias de corrupção no governo Temer. Por isso, a possibilidade de rebaixamento de rating está num quadro possível tendo vista as condições fiscais e políticas frágeis. As agências estão em alerta, sobretudo se não houver a reforma mínima neste ano”, avalia o gerente.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!