Índice de Preços ao Consumidor Semanal teve alta de 0,36% em novembro |

economia ilustração 2Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) teve alta de 0,36%, em novembro, com 0,04 ponto percentual maior do que em outubro (0,32%). No acumulado desde janeiro, houve aumento de 3,01% e, nos últimos 12 meses, de 3,35%.

A pesquisa é feita pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) nas seguintes capitais: Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre.

Nesse penúltimo mês do ano, o maior impacto inflacionário foi constatado no grupo educação, leitura e recreação que passou de uma alta de 0,01% para 0,33% e o que mais pesou nessa classe de despesa foi o reajuste da passagem aérea ( de -4,93% para 3,88%).

Em termos percentuais, as maiores taxas do período foram registradas nos grupos transportes (de 0,79% para 0,80%) sob o efeito da gasolina (de 2,51% para 3,17%) e em habitação (de 0,80% para 0,77%) que, apesar disso, perdeu um pouco a intensidade de aumento por causa da queda de preço dos móveis (de 0,36% para -0,60%).

Em saúde e cuidados pessoais, o índice subiu de 0,31% para 0,39%, em vestuário (de -0,27% para 0,01%), comunicação (de 0,23% para 0,40%) e despesas diversas (de 0,01% para 0,08%) . Já em alimentação que também tem peso sobre o resultado do IPC-S, ocorreu recuo de 0,26% , taxa mais expressiva do que em outubro quando em média os itens alimentícios tinham caído em 0,19%. Entre os itens destaque para as hortaliças e legumes (de -0,99% para -3,91%).

Em geral, os itens que mais contribuíram para o avanço do índice foram: tarifa de eletricidade residencial (3,98%); gasolina (3,17%) ; plano e seguro de saúde (0,95%); (condomínio residencial (1,345%) e etanol (3,31%).

As que mais ajudaram a compensar esses aumentos foram o tomate (-14,05%); tarifa de telefone residencial (-1,87%); banana-prata (-8,64%); tarifa de ônibus urbano (-0,33%) e ovos (-4,64%).

Edição: Valéria Aguiar

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!