Lucro líquido da Caixa salta 159% no 3º trimestre – Jornal do Comércio

A Caixa Econômica Federal registrou lucro líquido de R$ 2,2 bilhões no terceiro trimestre deste ano, cifra quase 159% maior do que a informada em igual intervalo de 2016, de R$ 837,546 milhões. Os números foram divulgados pelo Banco Central (BC), que considera apenas as atividades exclusivamente bancárias. Já os balanços das instituições financeiras levam em conta outros negócios, como seguros.

A própria Caixa ainda não divulgou os resultados do terceiro trimestre. Procurado, o banco não quis fazer comentários sobre o seu desempenho no período.

A carteira de crédito da Caixa encerrou setembro em cerca de R$ 700 bilhões, alta de 1,9% em um ano, quando o saldo, conforme o BC, estava em R$ 688 bilhões. Já na comparação com três meses antes, de R$ 704 bilhões, os empréstimos do banco público encolheram 0,4%. No critério classificada, a carteira de crédito da Caixa somou R$ 712,065 bilhões, elevação de 1,78% em um ano, quando estava em R$ 699,6 bilhões, mas queda de 0,53% na comparação com junho, quando marcava R$ 715,9 bilhões.

Um dos impulsos para a melhora do resultado da Caixa no terceiro trimestre foi a redução dos gastos com calotes. O resultado de provisão para devedores duvidosos, as chamadas PDDs, foi a R$ 3,203 bilhões no terceiro trimestre, redução de 37,3% ante os R$ 5,105 bilhões anotados um ano antes. Em relação ao montante registrado em junho último, de R$ 9,733 bilhões, a queda passou dos 67%.

Já o saldo de provisões da Caixa foi a R$ 35,318 bilhões de julho a setembro, queda de 2,5% em relação ao mesmo intervalo do ano passado, quando estava em R$ 36,232 bilhões. De julho a setembro, as receitas com serviços e tarifas da Caixa totalizaram R$ 6,299 bilhões, aumento de 11,64% em relação ao visto um ano antes, de R$ 5,642 bilhões.

Do outro lado, as despesas da Caixa com pessoal e administrativas totalizaram R$ 8,170 bilhões, praticamente estável em relação aos R$ 8,150 bilhões registrados um ano antes.

O banco público encerrou o mês de setembro com R$ 1,271 trilhão em ativos totais, cifra 3,48% superior à vista um ano antes, de R$ 1,232 trilhão.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!