Vendas no varejo crescem 2,2% em outubro, mostra Marstercard – Jornal do Comércio

O desempenho do varejo brasileiro em outubro, desconsiderados os negócios de automóveis e materiais de construção, representou o sexto mês consecutivo em alta, com expansão de 2,2% ante igual mês do ano passado, relatou a Mastercard. Já no resultado do trimestre encerrado em outubro (agosto a outubro) ante igual período do ano passado, foi verificada uma alta de 2,9%, o que caracteriza uma desaceleração em relação ao desempenho das vendas no terceiro trimestre de 2017 (julho a setembro), que tiveram crescimento de 3,2% ante o registrado no período equivalente do ano anterior.

Para a empresa, a perspectiva do varejo para os próximos meses é de melhora gradativa das vendas. “É importante pontuar que o consumidor, aos poucos, passa a ter uma percepção mais otimista do ambiente econômico, com a ligeira tendência de queda da taxa de desemprego. Isso, consequentemente, gera uma sutil melhora no crescimento da massa salarial e um aumento na concessão de crédito, que tem impactado positivamente o varejo”, aponta o economista-chefe da Mastercard Advisors no Brasil, César Fukushima.

As vendas online tiveram crescimento muito superior ao comércio em geral, indicam os dados da Mastercard. A expansão em outubro chegou a 20,9% na comparação anual. Importante data para o varejo no mês, foi apurado crescimento de 4,2% das vendas do Dia das Crianças, o que contribuiu para o desempenho do mês como um todo, afirma a Mastercard.

Na avaliação por setor, supermercados, material de construção, artigos farmacêuticos, móveis e eletrodomésticos ficaram acima do patamar registrado em outubro. Já os segmentos de artigos de uso pessoal e doméstico, vestuários e combustíveis ficaram aquém do crescimento médio de 2,2%.

Por região, as vendas tiveram maior crescimento no Sul, com 4,1%. No Norte, houve alta de 2,7%, enquanto no Sudeste, a expansão foi de 2,5%. Ainda no terreno positivo, mas abaixo da média do mês, a região Nordeste teve alta de 0,7%. Apenas o Centro-Oeste registrou queda em outubro, com retração de 0,3% das vendas ante igual mês de 2016.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!