Dólar recua com retomada do otimismo sobre aprovação da reforma da Previdência – Jornal do Comércio

Mais uma vez, as declarações acerca da votação da reforma da Previdência ditaram a trajetória do câmbio no mercado local. Quanto mais os parlamentares se mostravam otimistas com a aprovação da pauta ao longo do dia, mais o dólar recuava. Foi assim durante boa parte do pregão, e a divisa à vista acabou fechando com queda de 0,28%, na casa de R$ 3,2451. “Houve reversão completa do pessimismo que vimos na semana passada”, diz Bruno Foresti, operador do banco Ourinvest. “Resta saber se a euforia foi exagerada”, completa.

Foresti prevê que, entre quinta e sexta-feira, o mercado pode enfrentar nova dose de estresse, à espera da data da votação. “Se ela for postergada para o ano que vem, o dólar pode alcançar facilmente o patamar de R$ 3,30”, projeta. “Isso porque, em 2018, vamos virar a chave para as eleições.”

Mas não foram somente os arranjos políticos que ajudaram a puxar a cotação da divisa americana para baixo. Houve entrada de capital externo no mercado, segundo Durval Corrêa, operador da Multimoney. “Os investidores foram às compras com a bolsa mais barata”, afirma. Consequentemente, o giro do dólar à vista foi 34% maior do que o registrado no fechamento de sexta-feira, chegando a US$ 1,036 bilhão.

Segundo Pablo Spyer, diretor da Mirae, o leilão de 14 mil contratos de swap cambial (de US$ 700 milhões) e a alta de 4% do preço do minério também foram fatores importantes para o recuo do dólar no mercado doméstico. “Foi por isso que a divisa americana caiu por aqui, apesar da alta no cenário internacional”, afirma Spyer.

Lá fora, o Dollar Index – indicador que mede a força do dólar perante uma cesta de moedas “fortes” – oscilou durante todo o dia no campo positivo, em decorrência da aprovação da reforma tributária americana no sábado e da falta de acordo entre União Europeia e Reino Unido sobre o Brexit.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!