Ibovespa recupera os 73 mil pontos com exterior e trégua política – Valor

SÃO PAULO  –  O Ibovespa aproveitou o recente tombo e o movimento positivo nas bolsas americanas para recuperar fôlego e retomar o patamar dos 73 mil pontos, em dia de trégua do lado político no Brasil. O Ibovespa encerrou esta segunda-feira (4) em alta de 1,14%, aos 73.090 pontos.

O volume negociado em bolsa foi de R$ 6,33 bilhões, um giro que demonstra que a cautela dos investidores ainda permanece e impede a busca por montagem de posições com maior afinco.

A JBS ON (+8%, a R$ 8,78) liderou as altas do dia, com o papel reagindo ao momento positivo para o setor. Relatório do BTG Pactual dá ênfase aos dados favoráveis da balança comercial de novembro, com ciclo positivo para bovinos. No mesmo sentido, a Vale (+3,80%, a R$ 36,83) e as siderúrgicas, além dos bancos, colaboraram para os ganhos do dia.

Reforma da Previdência

Segundo operadores, a cautela local ainda se deve à leitura cética dos agentes do mercado quanto à aprovação da reforma da Previdência, com investidores preferindo aguardar pelos desdobramentos antes de voltar às compras.

Na última semana, o Ibovespa chegou a atingir os 71 mil pontos diante das sinalizações mais pessimistas do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Hoje, porém, a ausência de um noticiário pesado sobre o assunto ajudou a compor um cenário de trégua, propenso à recuperação aos ativos locais de bolsa.

Maia voltou a destacar que tem “toda a condição” de aprovar a reforma e que, agora, está numa posição “realista” sobre votar o tema no dia 13 de dezembro. Porém analistas continuam ponderando que a alta de agora não é uma tendência para o mercado local, que ainda deve continuar com movimento volátil, diante das sinalizações mistas do governo e do Congresso sobre a reforma.

O mercado também observa os indicativos do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, sobre uma eventual candidatura nas eleições de 2018, tema que ganha cada vez mais espaço no mercado com a chegada do fim do ano. A entrada de Meirelles poderia tornar o xadrez das eleições ainda mais fragmentado, especialmente com uma chapa do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pelo PSDB.

A reforma, porém, é o que concentra a atenção do investidor de bolsa neste momento. “Vejo um cenário um pouco melhor [para a reforma] e o PSDB pode acabar definindo parte da negociação, mas ainda existe uma grande indefinição a respeito”, diz Luis Gustavo Pereira, estrategista da Guide Investimentos. Hoje, o presidente nacional da sigla, Alberto Goldman, não quis se posicionar sobre a reunião do partido, agendada para quarta-feira (6), para tratar da articulação em torno da questão.

Reforma tributária dos EUA

Para um operador, o movimento do exterior, com as bolsas em Wall Street em alta, foi o componente adicional que, em dia de ajuste, colaborou para que o mercado retomasse os 73 mil pontos. Lá fora, o investidor digere a aprovação de reforma tributária pelo Senado dos Estados Unidos e o desempenho colabora para estimular os negócios no mercado local.

Os especialistas em bolsa procuram destacar, porém, que o movimento é mais concentrado no curto prazo e que, no médio e longo prazo, os investidores devem começar a dosar mais quais os possíveis efeitos da pauta sobre os mercados emergentes. Isso porque a reforma tributária americana pode superaquecer a economia e, com isso, estimular uma alta inflacionária, o que levaria a uma maior possibilidade de aumento de juros no país. Eventualmente, isso poderia ensejar maior enxugamento da liquidez global e consequente saída de capital dos emergentes em busca de ativos menos arriscados.

Essa leitura está sendo, no entanto, deixada de lado, ao menos por enquanto, com o mercado local operando ao sabor do bom humor geral.

“O mercado veio de uma queda forte e saímos recentemente dos 74 mil pontos para o patamar dos 71 mil pontos, então, nesses níveis, vejo uma chance de ajuste”, diz um operador.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!