Estratégias para transformação digital é tema da abertura da 13ª Semana ARP – Jornal do Comércio

A 13ª edição da Semana ARP (Associação Riograndense de Publicidade) começou com lotação esgotada, nesta terça-feira (5), no Centro de Convenções do BarraShoppingSul, em Porto Alegre. O tema escolhido para esta edição é a valorização das pessoas e das ideias. A abertura do evento ficou a cargo de Daniel Skowronsky, fundador e diretor de estratégia da agência Global, que fez o público refletir sobre as estratégias de transformação digital no mercado atual.

Em sua palestra, Skowronsky ressaltou a importância de as empresas estarem ligadas no que acontece no mercado. “As mudanças são muito rápidas e sempre tem produtos novos sendo lançados”, disse. Segundo o fundador da agência Global, a transformação digital está diretamente ligada à estratégia das empresas. “Quando falamos em transformação digital, as empresas sempre perguntam o que devem fazer para se tornar mais digital. Porém, essa não é a pergunta correta. O que temos que nos perguntar é como podemos usar o digital para melhorar a nossa performance”, esclarece.

Para ajudar a responder a essa pergunta, Skowronsky deu quatro dicas a empreendedores que querem alcançar o sucesso: manter os serviços que já estão no mercado; reposicionar o serviço (caso necessário); criar novas soluções; e identificar um nicho no mercado que ainda não foi explorado e criar um novo serviço para suprir a necessidade do setor. “A transformação digital vai além do Facebook, tem relação com o modelo de negócio adotado por cada empresa”, reflete.

“Percebemos que houve uma inversão no mercado e atualmente as empresas de tecnologia são as mais valiosas do mundo”, ressalta Skowronsky, que constata que as empresas que eram líderes no mercado em 2001, como a General Eletric, hoje passam por um momento de transformação para se adequar às novas demandas. 

Segundo Skowronsky, as marcas que mais se prepararem para a transformação digital serão as que mais serão impactadas positivamente, mantendo-se vivas no mercado. O fundador da agência Global salientou a importância de haver clareza do que significa ser digital dentro das empresas. Segundo ele, a distorção do conceito faz com que as estratégias de transformação digital fracassem dentro das organizações. “É preciso saber diferenciar transformação digital e iniciativa digital. A primeira remete ao modelo de negócio de uma empresa, já a segunda se refere a mobilizações via internet”, diz.

Para uma empresa obter melhores resultados nos negócios, é preciso sentir, decidir e agir, segundo Skowronsky. “Vai ganhar o jogo quem continuar criando valor a sua marca ao longo do tempo”, ressalta. Skowronsky acredita que as estratégias de transformação digital servem para qualquer tipo de empresa, seja ela pequena, média, grande ou uma startup.

A busca por resultados

Em tempos de crise e da chamada ‘Era Digital’, o varejo precisa sempre estar se reinventando, segundo o diretor-executivo da Paquetá, Marcos Ravazzolli. “Passou o tempo em que fazíamos anúncio só com ofertas, agora temos que buscar outras soluções para chamar a clientela para dentro das lojas”, reflete.

Para o presidente da Lebes, Otelmo Drebes, é necessário ter uma comunicação de forma integrada para se obter melhores resultados. “Precisamos comunicar através das propagandas de uma maneira mais clara e com propósito, temos que construir relevância da marca junto ao consumidor”.

Segundo sócio e diretor de negócios da Matriz, Alberto Freitas, o papel de uma agência de propaganda é construir vínculos emocionais  e capturar a alma das marcas. “Nosso papel é ser o curador da empresa, desenvolver produtos criativos e impactar as pessoas”. 

De acordo com Drebes, a relação das empresas com as agências de propaganda vem mudando ao longo dos anos. “Antigamente íamos até a agência e dizíamos o que a gente queria que tivesse na propaganda. Agora falamos para a agência onde queremos chegar, assim ela passa a ter mais liberdade para a criação e depois discutimos juntos os locais onde o material será veiculado, se no rádio, televisão, internet ou mídia impressa”, conta.

Para Ravazzolli, o desafio das empresas atualmente é trabalhar junto com as agências. “O caminho tradicional até as agências mudou e é necessário que as empresas também entendam as estratégias de marketing que serão adotadas”, ressalta. Segundo Freitas, viver a realidade do cliente é fundamental para obter o sucesso em uma campanha.

De acordo com o presidente da ARP, Zeca Honorato, a publicidade passa por um momento de crise de identidade e poder promover encontros como esse que mobilizam a sociedade é ótimo. “Limitamos o espaço em 400 vagas diárias e para o jantar de encerramento, na quinta-feira (7), de 650 ingressos restam pouco mais de 20. Está sendo um sucesso”, conta entusiasmado.

A Semana ARP contará, na quarta-feira (6), com uma programação repleta de workshops, das 9h às 20h, no auditório da Associação Riograndense de Propaganda, localizado na rua Tobias da Silva, 120 – sala 401, no bairro Moinhos de Vento. Confira a programação completa aqui

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!