Aumento do empreendedorismo pelo mundo impacta na economia norte-americana – Jornal do Comércio

Scott Ticknor, representante do Bureau de Economia do Departamento de Estados dos Estados Unidos, falou à comitiva de jornalistas estrangeiros

Mauro Belo Schneider/Especial/JC

Na semana seguinte à Global Entrepreneurship Summit (GES), promovida na Índia em cooperação com os Estados Unidos, entre 28 e 30 de novembro, o Departamento de Estado norte-americano reuniu jornalistas estrangeiros na capital do país, Washington, para avaliar o evento. Scott Ticknor, representante do Bureau de Economia, disse que quando outras nações crescem, os EUA têm benefícios junto, pois a demanda expande também em sua direção.

“Ao dar suporte para empreendedores ao redor do mundo, criamos mercado para os nossos produtos. E uma das nossas metas é gerar empregos aqui”, afirma Ticknor, prevendo um aumento do Produto Interno Bruto (PIB) entre 2% e 3% em 2017. 

Ticknor avalia a economia de seu país como positiva atualmente, com destaque aos pequenos negócios, que empregam 50% dos trabalhadores ativos na terra do Tio Sam.

A fórmula norte-americana enquanto ecossistema de inovação tem alguns ingredientes-chave, considera o representante. “Nós temos a cultura de correr riscos, talvez mais do que outras comunidades. Entendemos que o fracasso é uma etapa aceitável da jornada. Desde o início da nossa história, priorizamos a propriedade intelectual, isto é muito importante para que empreendedores protejam suas ideias. Além disso, temos uma sociedade aberta, que proporciona troca de ideias, e universidades muito fortes”, lista.

A GES, atividade planejada para o networking entre empreendedores de várias partes do globo, chegou à oitava edição neste ano. Os organizadores ainda não divulgam qual cidade ou país sediará a conferência em 2018.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!