Vale não precisa de caixa para fazer novos negócios, diz Schvartsman – Valor

NOVA YORK E DO RIO  –  O presidente da Vale, Fabio Schvartsman, disse em encontro da empresa com analistas na Bolsa de Nova York, que a mineradora não precisa de caixa para fazer novos negócios.

A lógica da afirmação feita pelo executivo é de que como uma corporação, com capital pulverizado na bolsa, a Vale poderá utilizar suas próprias ações no futuro para fazer negócios, incluindo, por exemplo, eventuais operações de fusão e aquisição.

Frente à perspectiva de tornar-se uma maior geradora de caixa, a Vale também poderá passar a pagar maiores dividendos aos acionistas, depois que conseguir equacionar a questão do endividamento.

Schvartsman afirmou que, no momento, o conselho de administração da companhia trabalha em uma nova política de dividendos.

Ebitda

O diretor executivo de finanças e relações com investidores da Vale, Luciano Siani, afirmou hoje que a criação de valor para a companhia será garantida pelo aumento nos fluxos de caixa da companhia. As estimativas da minerador apontam para um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) entre US$ 13 bilhões e US$ 19 bilhões em 2020.

O executivo acrescentou que o planto de venda de ativos da companhia ainda não acabou, mas admitiu que o valor daqui para frente não será significativo.

Siani disse ainda que a empresa deve fechar 2017 com investimentos de US$ 4,1 bilhões, valor que deverá cair para US$ 3,8 bilhões no ano que vem. Sobre Samarco, afirmou que a Vale vai desembolsar US$ 393 milhões no ano que vem para a empresa.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!