Incerteza com reforma da Previdência impulsiona taxas futuras – Jornal do Comércio

A persistente incerteza sobre a votação da reforma da Previdência neste ano na Câmara se sobrepõe à sinalização do Comitê de Política Monetária (Copom) de que poderá fazer mais um corte de 0,25 ponto da Selic e os juros futuros avançam na manhã desta quinta-feira (7). Na quarta-feira, a taxa Selic caiu para 7% ao ano – menor nível histórico -, como era amplamente esperado no mercado.

Após o jantar de quarta do presidente Michel Temer com aliados, o cenário é de votos insuficientes para aprovação do texto da reforma. O leilão do tesouro de LTN e NTN-F (11h30min) e o dólar mais forte ante o real e no exterior também sustentam o ajuste de alta.

Às 9h44min, o DI para janeiro de 2019 estava em 7,07%, de 7,04% no ajuste de quarta. O DI para janeiro de 2020 marcava 8,39%, de 8,27% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2021 exibia 9,30%, de 9,18%, enquanto o vencimento para janeiro de 2023 estava em 10,19%, de 10,04% no ajuste de quarta.

Já o dólar à vista subia 1,24%, aos R$ 3,2740. O dólar futuro de janeiro estava em alta de 1,24%, aos R$ 3,2840.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!