Poupança tem captação líquida de R$ 3,918 bilhões – Jornal do Comércio

Impulsionada pelo pagamento da primeira parcela do 13º salário, a caderneta de poupança fechou o mês de novembro com captação líquida de R$ 3,918 bilhões. O valor reflete o montante de recursos que os poupadores depositaram na caderneta, já descontados os saques no período. Com o resultado, a poupança voltou a apresentar depósitos líquidos, após saldo negativo de R$ 2,007 bilhões em outubro.

O resultado para a poupança foi o melhor para meses de novembro desde 2013, quando houve depósitos líquidos de R$ 6,386 bilhões. Em novembro do ano passado, houve depósitos líquidos de R$ 1,881 bilhão e, em outubro de 2017, saques líquidos de R$ 2,007 bilhões.

Os últimos dias úteis de novembro, quando geralmente o volume de depósitos sobe em função do pagamento de salários, receberam ainda o reforço do pagamento da primeira parcela do 13º. Apenas no dia 30, R$ 6,224 bilhões foram depositados na poupança. Juntos, os dias 28, 29 e 30 foram responsáveis por R$ 7,516 bilhões em depósitos, já descontados os saques.

Em 2015 e 2016, a crise econômica havia acirrado os saques na poupança, com as famílias mais retirando do que colocando recursos na caderneta para fazer frente às despesas. Em 2017, o fenômeno voltou a ocorrer em janeiro, fevereiro, março e abril. Em maio, junho, julho, agosto e setembro, houve captação líquida. Depois, em outubro, os saques novamente superaram os depósitos. Agora, em novembro, o resultado voltou a ser positivo para a caderneta.

De acordo com o BC, o total de aplicações na poupança em novembro foi de R$ 175,789 bilhões, enquanto os saques somaram R$ 171,871 bilhões. O estoque do investimento na poupança está em R$ 702,274 bilhões, já considerando os rendimentos de R$ 3,139 bilhões de novembro.

No acumulado de 2017 até novembro, a poupança registra saques líquidos de R$ 2,246 bilhões, resultado de aportes de R$ 1,877 trilhão e retiradas de R$ 1,879 trilhão. Em todo o ano passado, em meio à crise, R$ 40,702 bilhões líquidos saíram da poupança.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!