Em meio a incertezas no cenário político, bolsa fecha semana em alta – Jornal do Comércio

Após alternar altos e baixos durante o pregão da sexta-feira, o Ibovespa, índice da BM&FBovespa, encerrou o dia em alta de 0,35%, e o dólar, 0,22%. O humor dos investidores foi afetado pelo futuro da reforma da Previdência.

Na semana, o avanço da bolsa foi de 0,65%. A sexta-feira teve volume financeiro de R$ 7,951 bilhões – em dezembro, a média diária está em R$ 8,34 bilhões.

Das 59 ações do Ibovespa, 32 subiram, 23 caíram e quatro se mantiveram inalteradas.

A maior alta foi registrada pela Gerdau, que subiu 3,82%. A metalúrgica Gerdau ganhou 2,88%, enquanto a BRF se valorizou 2,57%.

Na ponta negativa, os papéis da Kroton recuaram 3,96%. A Cosan teve baixa de 2,09%, e as ações ordinárias da Eletrobras tiveram queda de 1,69%.

Os adeptos do bitcoin estão animados com o lançamento de contratos futuros da moeda digital. Mas os críticos dizem que o novo mercado pode ser alvo de problemas técnicos ou esquemas de manipulação.

A negociação dos primeiros contratos futuros de bitcoin nos Estados Unidos começou ontem, sob administração da Cboe Global Markets. Enquanto isso, o seu maior rival, o CME Group, planeja apresentar seus próprios futuros de bitcoin uma semana depois.

Um risco é que os mercados subjacentes à moeda virtual são largamente desregulados e têm uma história problemática. A Mt. Gox, que já foi a maior bolsa de bitcoins, entrou em colapso em 2014, depois de ter roubado mais de
US$ 470 milhões em bitcoins.

“Os mercados de bitcoin são imaturos”, escreveu Craig Pirrong, professor de finanças da Universidade de Houston, em uma publicação no blog na semana passada.

Os fundamentos instáveis do mercado de bitcoins aumentam as incertezas de um mercado já conhecido por ser volátil. As trocas de bitcoins sofreram com falhas e tiveram negociação discreta nas últimas semanas, mesmo depois de o preço da moeda virtual ter atingido recordes – passando de US$ 17 mil na quinta-feira, ante apenas US$ 968,23 no início do ano, de acordo com o CoinDesk.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!