Ibovespa sobe 0,09% em novo dia de compasso de espera por reforma – Jornal do Comércio

A valorização de ativos no mercado externo foi essencial para a leve alta do Índice Bovespa nesta segunda-feira (11), que avançou 0,09%, aos 72.800,04 pontos. Já a indefinição em torno da reforma da Previdência manteve-se como fator de volatilidade. O compasso de espera imposto pelo cenário político indefinido também se refletiu no reduzido volume de negócios, que somou R$ 7,1 bilhões.

“Foi mais um dia em que o mercado navegou ao sabor do noticiário político, que ora favorece a alta, ora favorece a baixa, conforme as declarações em Brasília”, diz Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença Corretora. Segundo o profissional, boa parte da retração do investidor está relacionada à falta de previsibilidade na questão da reforma da Previdência. “Essa indefinição dificulta o planejamento do investidor. A tendência é a volatilidade persistir, enquanto não se souber se a reforma passa ou não passa”, afirma.

Pela manhã, o Ibovespa chegou a subir 0,86%, com o mercado na expectativa de que o governo conseguisse avançar mais nas negociações em torno da reforma da Previdência, cuja votação é esperada para 18 ou 19 deste mês. Por outro lado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), frustrou essas apostas ao dizer que via dificuldade na votação da matéria na próxima semana. As declarações chegaram a levar o Ibovespa temporariamente ao terreno negativo pela manhã (até -0,36%).

À tarde, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que o governo continua “trabalhando arduamente” pela aprovação da reforma ainda este ano e lembrou que a discussão da proposta no plenário da Câmara deve começar na próxima quinta-feira (14). Segundo ele, até lá, a equipe econômica ainda tentará aprovar também medidas importantes para o Orçamento de 2018, como a reoneração da folha de pagamentos e a tributação de fundos exclusivos.

Nesse contexto de indefinição, o cenário internacional foi importante contraponto, que impediu uma queda do índice. As altas do petróleo, dos metais e das bolsas de Nova York ajudaram a dar sustentação ao Ibovespa por toda a tarde, ao impulsionar papéis específicos, como Vale ON (+0,79%) e Petrobras (0,50% na ON e 0,20% na PN).

Entre as ações que compõem o Ibovespa, as do setor siderúrgico estiveram entre os maiores destaques. Os papéis acompanharam outras empresas sensíveis a commodities metálicas pelo mundo e também refletiram a notícia de que Usiminas e CSN negociam reajuste nos preços do aço, conforme informou a Coluna do Broad. Usiminas PNA subiu 3,23% e foi a maior alta do índice hoje. CSN ON avançou 1,63%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!