Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa; Libra fraca faz Londres avançar – Jornal do Comércio

Os mercados europeus de ações encerraram a sessão desta segunda-feira majoritariamente em queda, enquanto os investidores aguardam sinais mais claros dos principais bancos centrais nas decisões de política monetária desta semana. As exceções foram Londres, embalada pelo desempenho das exportadoras, e Lisboa, que subiu marginalmente. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou em 388,84 pontos (-0,11%).

A semana começou com sinal negativo nos negócios da Europa, à medida que os investidores aguardam as decisões de quarta-feira do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e de quinta-feira do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês). Das três, é esperada apenas a alta de juros do Fed, o que pode restringir a liquidez global. Nesta expectativa, os investidores de mercados mais arriscados, como o de ações, colocaram o pé no freio na sessão.

A agenda de indicadores macroeconômicos também não ajudou. Nenhum indicador de relevância foi divulgado na segunda-feira. Destaque apenas para a expansão anual de 11,1% do Produto Interno Bruto (PIB) da Turquia no terceiro trimestre, bem acima dos 9,3% estimados por analistas ouvidos pelo Wall Street Journal e que fez com que o índice XU100 da Bolsa de Istambul subisse para 109.156,47 pontos (+1,14%).

O sinal positivo da Turquia, cuja mercado de ações tem pouca relevância, foi compartilhado apenas por Lisboa e Londres dentre as principais praças europeias. O índice português PSI-20 subiu levemente para 5.363,00 pontos (+0,05%) e o britânico FTSE-100 avançou para 7.453,48 pontos (+0,80%).

No Reino Unido, certa cautela em relação ao Brexit pesou na libra. Por sua vez, com a moeda local mais fraca, as exportadoras britânicas comemoraram. As ações da empresa de aviação Strat Aero saltaram 17,65%, enquanto as da mineradora Greatland Gold avançaram 10,19%.

O câmbio foi também o fator predominante nos negócios em Frankfurt, mas da forma oposta. A subida do euro ante o dólar prejudicou o desempenho das exportadoras da Alemanha. A Deutsche Telekom recuou 1,22% e a empresa de energia E.ON cedeu 1,53%. O índice DAX fechou em queda aos 13.123,65 pontos (-0,23%).

Em Paris, Milão e Madri, as ações de bancos foram os principais destaques de baixa.

Na bolsa francesa, o índice CAC-40 recuou para 5.386,83 pontos (-0,23%), com baixa de 0,41% do Crédit Agricole e 0,89% do BNP Paribas.

Na bolsa italiana, a Banca Carige cedeu 0,95% e o UniCredit perdeu 2,06%. O índice FTSE-Mib teve queda de 0,36%, para 22.690,98 pontos.

Já no mercado espanhol, o Banco de Sabadell caiu 1,00%. O índice IBEX-35 terminou em 10.306,90 pontos (-0,14%).

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!