AGU diz que acordo da poupança trará algum ânimo para economia – Exame

Brasília – A advogada geral da União, Grace Mendonça, afirmou nesta terça-feira, 12, que o acordo entre representantes de bancos e poupadores, a respeito das perdas na caderneta com os planos econômicos das décadas de 1980 e 1990, “significará algum ânimo para a economia, contribuindo para reaquecimento”.

Ela citou a injeção de “bilhões” na economia, mas não precisou os valores. “Este capítulo da hiperinflação tinha ficado em aberto”, lembrou Grace. “Nós, ao longo dos últimos 13 meses, nos dedicamos a construir um acordo sobre planos. O acordo da poupança será hoje ainda apresentado ao Supremo Tribunal Federal”, afirmou.

De acordo com Grace, o trabalho e esforço para fechar o acordo contou com estímulo direto do presidente Michel Temer. “O conflito já se arrastava há quase 30 anos. Equacionamos a questão de forma pacífica”, pontuou. “O acordo que foi assinado revela a força que o diálogo de fato traz.”

Os representantes de poupadores e bancos chegaram a um consenso sobre o pagamento de perdas ocorridas na caderneta de poupança em função dos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990.

Agora, o acordo depende da homologação do Supremo Tribunal Federal (STF) para começar a valer.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!