FGTS prorroga prazo para pagar parcela atrasada de crédito imobiliário – Valor

BRASÍLIA  –  O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) decidiu prorrogar, até o fim do próximo ano, a possibilidade do uso de recursos do fundo para quitar até 12 parcelas atrasadas de financiamento imobiliário.

A medida vigoraria até do fim deste ano. Mas, para manter o estímulo ao setor imobiliário, os conselheiros decidiram manter a possibilidade por mais um ano, segundo o secretário-executivo do Conselho Curador do FGTS, Bolivar Tarragó Moura Neto. Antes, era possível utilizar o saldo do FGTS para cobrir apenas três prestações em atraso.

O secretário-executivo disse, ainda, que foram prorrogadas as regras de transição para redução do valor do imóvel financiado pelo FGTS em algumas cidades do país. No próximo ano, o governo fará um estudo detalhado sobre o valor do imóvel por região.

Sobre a operação para ajudar a Caixa Econômica Federal ter capital suficiente para cumprimento de regras prudenciais de Basileia, Moura Neto afirmou que o assunto foi retirado da pauta da reunião até que o Tribunal de Contas da União (TCU) faça um parecer sobre o assunto. A ideia era transformar R$ 10 bilhões em dívidas com prazo de 15 anos do banco com o FGTS em bônus perpétuos – títulos sem vencimento.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!