MRV Engenharia voltará a lançar no segmento de média renda – Valor

SÃO PAULO  –  (Atualizada às 13h37) A MRV Engenharia voltará a fazer lançamentos no segmento de média renda. “Sempre atenta às oportunidades e tendências do mercado, voltará a lançar no segmento de média renda”, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na noite de segunda-feira.

Em apresentação sobre suas perspectivas, a empresa lembra que o segmento premium reduziu a representatividade no resultado desde 2010, passando de 26% das vendas para 3% em 2017. Para os próximos anos, sem especificar a data, a companhia espera que fique entre 10% e 30%.

Em nota, a MRV destaca o cenário macroeconômico positivo a partir de 2018, com avanços legislativos e regulamentares e, assim, a oportunidade de aumentar a representatividade de financiamentos com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) no mix de vendas.

A empresa projeta que a demanda por novos imóveis de 2017 a 2025 será de 11,9 milhões de unidades. “Com a forte demanda habitacional e o cenário econômico favorável, a MRV pretende elevar os lançamentos da linha Premium”, informou a MRV.

Em encontro com analistas e investidores nesta terça-feira, o copresidente da MRV Engenharia, Rafael Menin, afirmou que o modelo atual do mercado imobiliário focado na média renda é atrasado e pouco inovador. 

Segundo ele, as fontes de financiamento vão ditar o ritmo de projetos para a média renda. “Com Selic menor, o salto entre juros para média e baixa renda deixará de existir”, disse.

A MRV Engenharia fará lançamentos para a média renda da mesma forma que tem produzido unidades para o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. “Vamos trazer escala industrial para o segmento de média renda, usando uma tipologia única para o Brasil todo e oferecendo produto melhor e mais barato do que temos visto no mercado”, afirmou Menin.

“Escolhemos as cidades mais populosas, com maior renda”, disse Menin. Parte dos terrenos comprados nos últimos três anos se adaptam à média renda.

A volta ao segmento de média renda dependia da redução da taxa de juros e, consequentemente, da maior arrecadação da poupança. “O projeto de Selic a 7% só dará certo se Brasil der certo”, disse o copresidente. A média renda será um “foco adicional” para a companhia.

O segmento de média renda é “incremental” para MRV, de acordo com o copresidente. À medida que parte dos empreendimentos de um projeto puder ser direcionada para o médio padrão, isso contribui para acelerar o ritmo do empreendimento.

Menin estima que o ciclo dos projetos da MRV direcionados para a média renda será de 20 meses. A média do mercado é de 36 meses.

“A MRV é uma empresa de longo prazo. Acreditamos que haverá continuidade do Minha Casa, Minha Vida, mas ter um portfólio um pouco mais amplo é saudável”, disse o executivo.

Ainda há janela de oportunidade para compra de terrenos, segundo o outro copresidente da MRV, Eduardo Fischer. “É um produto que pode ter condições de atingir margens mais altas. O custo por metro quadrado é muito similar, mas o preço por metro quadrado é um pouco mais alto”, afirmou.

Dividendos

Se em 2018 o horizonte melhorar, a MRV Engenharia poderá acelerar sua estratégia de distribuição de dividendos, de acordo com o diretor de relações com investidores, Ricardo Paixão. A distribuição está em 50%.

Paixão informou que a geração de caixa do quarto trimestre depende dos repasses dos recebíveis para os bancos e que a expectativa é que esse desempenho seja “muito bom” no quarto trimestre.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!