Bolsas da Europa fecham em queda na véspera de decisões de BCs – Jornal do Comércio

Os mercados de ações da Europa fecharam a sessão desta quarta-feira (13), no vermelho, na véspera da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) e horas antes do anúncio de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), bem como influenciados pela possibilidade de convocação de eleição geral na Itália. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou com baixa de 0,21%, aos 390,80 pontos.

A cautela típica que prevalece nos mercados antes de decisões de juros ganhou um ingrediente adicional nesta quarta-feira. A imprensa italiana dá como certa a realização de uma nova eleição geral no país em 4 de março. Há um ano, o então primeiro-ministro, Matteo Renzi, renunciou ao cargo após sofrer uma derrota durante uma consulta pública sobre a proposta de uma grande reforma constitucional.

Dissoluções de parlamento não são novidade na Itália. O que preocupa, neste caso, é o avanço de eurocéticos, como o populista Movimento 5 Estrelas, em detrimento a grupos políticos tradicionais, como a coligação Força Itália, do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Desta forma, a Bolsa de Milão teve uma sessão de perdas acentuadas, chegando a encerrar o pregão na mínima aos 22.400,19 pontos (-1,44%). Os papéis de bancos, setor que seria amplamente prejudicado com um eventual afastamento da Itália da UE após as eleições, foram os que mais se destacaram entre as baixas – BPM perdeu 4,52%, Carige caiu 1,92% e UniCredit recuou 4,65%.

O temor político italiano acabou contaminando os demais mercados, especialmente os da chamada “periferia” da zona do euro. O índice IBEX-35, da Bolsa de Madri, também encerrou a sessão na mínima, aos 10.260,50 pontos (-0,27%). O PSI-20, de Lisboa, caiu para 5.383,69 pontos (-0,27%).

Na Bolsa de Frankfurt, a queda dos preços das commodities prejudicou o desempenho das ações da empresa de energia E.ON, que fechou em queda de 4,92%. Parte do mau humor foi compensado pela alta dos papéis da Deutsche Lufthansa (+1,01), que ganharam impulso com combustíveis mais baratos. Ainda assim, o índice DAX caiu para 13.125,64 pontos (-0,44%).

Em Paris, o petróleo em queda prejudicou o desempenho da petroleira Total na sessão. A empresa recuou 0,85%. O índice CAC-40 terminou em 5.399,45 pontos (-0,51%).

A Bolsa de Londres se sustentou no terreno positivo até quase o encerramento do pregão, mas nos minutos finais houve uma reversão de tendência, terminando em leve queda de 0,05%, aos 7 496,51 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!