Exportações do agronegócio gaúcho caem em novembro – Jornal do Comércio

Apesar do bom desempenho das carnes e cereais, registrando aumento de 1,2% e 21,3% respectivamente, o valor das exportações do agronegócio gaúcho fechou o mês de novembro com queda de 13,2% na comparação com outubro de 2017. O resultado é equivalente a US$ 139 milhões. O volume comercializado também foi menor, uma redução de 25,5%. Soja (-18,3%), fumo (19,6%) e produtos florestais (43%) foram os principais responsáveis pelo saldo negativo, como aponta o relatório divulgado pela Farsul ontem.

Mesmo com a queda, o setor se mantém como o principal exportador do Estado, respondendo por 63% do US$ 1,426 bilhão comercializados. No total, o agronegócio embarcou 1,188 milhão de toneladas, tendo um saldo da balança comercial de US$ 855 milhões. Na comparação com outubro de 2016 o resultado é inverso, com um aumento de 22,9%, diferença de US$ 169 milhões. Soja, com crescimentos de 125% no valor e 150% no volume comercializados teve importante influência no desempenho do setor. Assim como cereais (100,9%), sob influência do arroz, fumo (8,4%) e carnes (5,2%), apesar da baixa na carne suína. Apenas produtos florestais apresentaram queda (-62,8%).

No acumulado de 2017, o agronegócio gaúcho registrou US$ 10,522 bilhões comercializados, alta de 2,03% ante o mesmo período de 2016 (diferença de US$ 209 milhões). Somente a soja chegou a US$ 5,065 bilhões, alta de 8,8%. Cereais (2,7%), frutas (75%), carnes (4,6%) também tiveram aumentos, enquanto fumo (-4,2%) e produtos florestais (-23,9%) registraram resultado inverso.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!