MP do Repetro aprovada no Senado voltará para a Câmara – Jornal do Comércio

O plenário do Senado aprovou ontem a Medida Provisória (MP) que institui regime tributário especial para o Repetro – que permite a isenção de tributos para a cadeia de óleo e gás. Com 27 votos favoráveis e 20 contrários, a tramitação da proposta na casa foi encerrada. Entretanto o texto vai precisar ser analisado pelo plenário da Câmara mais uma vez.

Uma emenda aprovada pelos senadores diminuiu o prazo limite de concessão das isenções de 2040 para 2022. A alteração foi motivada para adequar a proposta à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que proíbe que o prazo de incentivos ultrapasse cinco anos. Dessa forma, para que os benefícios sejam válidos até 2040, o Congresso vai precisar analisar emendas aglutinativas à LDO capazes de prorrogar esse prazo ao fim de cada ciclo. Neste ano, a prorrogação foi feita por MP, porque o governo decidiu alterar e aumentar a tributação da cadeia de produção de bens para a indústria de petróleo.

Caso a MP não seja apreciada até sexta-feira pela Câmara, perderá a validade. Nesse caso, será necessária a redação de nova medida provisória pelo Executivo em 2018. Apesar disso, líderes partidários da casa afirmaram, logo após reunião ontem, que a ideia é pautar a MP já na ordem do dia desta quarta-feira.

A medida é um dos principais pleitos do setor de petróleo e é considerada fundamental para atrair interessados para os leilões brasileiros e para que se confirmem os investimentos prometidos nas últimas licitações.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!