Governo federal investiu R$ 25 bilhões em infraestrutura – Jornal do Comércio

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, comparou ontem a estimativa do governo de investimento em 2017 com o gasto em Previdência no mesmo período. Segundo Oliveira, os recursos disponibilizados pelo governo em 2017 em infraestrutura devem ser de R$ 25 bilhões, enquanto o gasto com o Regime Geral da Previdência aumentou R$ 40 bilhões ante 2016, e a despesa total com aposentadoria e pensão subiu R$ 140 bilhões. O ministro participou de evento ontem em São Paulo.

Oliveira reforçou que a reforma da Previdência é a principal das mudanças propostas pelo governo e voltou a fazer apelos pela aprovação do projeto. “É preciso o engajamento de todos nessa causa. Ou encaramos a realidade, ou acreditamos em mágica. A opção é encarar o problema e entregar o País em uma rota de crescimento”, argumentou.

O ministro do Planejamento afirmou que os recursos da União não são suficientes para atacar todo o déficit que o País tem na área de infraestrutura. Por isso, disse que a estratégia do governo é estimular o investimento privado. Ele citou, por exemplo, o Programa de Parcerias de Investimento (PPI), que, segundo ele, já trouxe R$ 30 bilhões em outorgas.

As concessões realizadas até o momento, completou, representam R$ 69 bilhões de investimento em infraestrutura ou mais de 1% do Produto Interno Bruto (PIB). O ministro acrescentou que os 89 projetos em carteira significam R$ 103 bilhões em investimento e envolvem setores como energia, rodovias e aeroportos.

Sob a ótica do investimento externo, Oliveira afirmou que o País recebeu

US$ 82 bilhões de investimento nos últimos 12 meses. “Grandes empresas estão atuando e ganhando vários projetos. Grandes operadores estão vindo para cá, porque sabem que é a melhor aposta. Continuaremos a ter um fluxo grande de capital em infraestrutura”, sustentou.

O ministro ainda disse que a criação da Taxa de Longo Prazo (TLP) foi uma das ações para estimular a participação do capital privado no investimento em infraestrutura. Além disso, com a queda de juros, Oliveira estimou que os fundos de equity e de pensão devem procurar projetos em infraestrutura para investir. “O Bndes vai continuar investindo em infraestrutura, mas mais como promotor do que como financiador exclusivo”, completou. O titular do Planejamento ainda comentou que os estados têm avançado nos projetos de concessão e que o governo também tem auxiliado os municípios para que possam aumentar o espaço da participação privada em investimentos em infraestrutura.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!