Produção de carne de frango e de porco aumenta em 2017, aponta ABPA – Jornal do Comércio

A produção de carne de frango no País deve chegar a 13,056 milhões de toneladas em 2017, 1,2% a mais do que em 2016. Já as exportações devem cair 1,48%, com 4,319 milhões de toneladas. De janeiro a novembro, as exportações atingiram US$ 6,62 bilhões, 6,9% a mais do que no mesmo período de 2016. Os dados foram divulgados ontem pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Na carne suína, a produção deve passar de 3,731 milhões de toneladas em 2016 para 3,759 milhões de toneladas, alta de 0,7%. As exportações devem cair 5,4% ao passar de 732 mil toneladas para 683 mil toneladas. Em valores, a receita das exportações de suíno totalizou US$ 1,499 bilhão de janeiro a novembro, refletindo em um aumento de 9,8%.

A produção de ovos deve totalizar 39,923 bilhões de unidades em 2017, 1,89% a mais do que em 2016. As exportações devem cair 44% no volume, passando de 10.411 para 5.834 toneladas. De janeiro a novembro, a receita foi de US$ 7,5 milhões, 43,8% a menos do que igual período do ano passado.

De acordo com o presidente da ABPA, Francisco Turra, os resultados superam a expectativa traçada depois da crise causada pela Operação Carne Fraca, que resultou em sanções de 77 mercados às carnes de aves e suínos do País. Atualmente, apenas três mercados permanecem fechados: Trinidad e Tobago, Santa Lúcia e Zimbábue.

Turra destacou a melhoria no consumo interno per capita de frango, que foi de 42 quilos no ano, alta de 1,8%. Para a carne suína, o aumento foi de 1,7%, ao atingir 14,7 quilos. Nos ovos, o consumo por pessoa em 2017 chegou a 192 unidades, alta de 0,8%. Para 2018, a entidade prevê que a produção de carne de frango deve subir de 2% a 4% e as exportações, de 1% a 3%. A carne suína deve crescer 2% a 3% na produção e de 4% a 5% nas exportações. Nos ovos, espera-se crescimento de 6% na produção.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!