Alimentos aliviam inflação ao consumidor em dezembro – Jornal do Comércio

Os alimentos voltaram a ficar mais baratos no varejo, arrefecendo ligeiramente a inflação ao consumidor no Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) de dezembro, informou nesta quinta-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV). Um dos três indicadores que compõe o IGP-10, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10) teve elevação de 0,29% em dezembro, após um avanço de 0,32% em novembro. Quatro das oito classes de despesa registraram taxas de variação menores, com destaque para o grupo habitação, que passou de alta de 0,78% em novembro para aumento de 0,38% em dezembro, sob influência da tarifa de eletricidade residencial, que saiu de 3,69% para 1,16%.

Os demais decréscimos ocorreram nos grupos alimentação (de 0,02% para -0,16%), comunicação (de 0,64% para -0,22%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,50% para 0,36%). Houve impacto dos itens hortaliças e legumes (de 5,29% para -3,90%), tarifa de telefone residencial (de 0,00% para -2,87%) e medicamentos em geral (de 0,33% para -0,06%), respectivamente.

As taxas foram maiores em educação, leitura e recreação (de -0,37% para 0,74%), transportes (de 0,41% para 0,68%), vestuário (de -0,23% para 0,44%) e despesas diversas (de 0,10% para 0,13%).

O IGP-10 avançou 0,90% em dezembro, após o aumento de 0,24% registrado em novembro. Nos outros dois indicadores que compõem o IGP-10 de dezembro, os preços no atacado medidos pelo IPA-10 tiveram alta de 1,22% no mês, ante um avanço de 0,21% em novembro. Já o INCC-10, que mede os preços da construção civil, teve elevação de 0,30% em dezembro, depois de um aumento igual em novembro.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!